Desejos contidos em- Testando o Presente

maio 31st, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: R.M.
Conto:Moramos com minha sogra há dois meses, Eliane minha cunhada na casa vizinha, Olívia, minha enteada, mora sozinha duas casas duas casa e acima da nossa outra cunhada, Paula. É uma espécie de condomínio da família.
Ao sair do banheiro, a campainha tocou. Coloquei uma calção, atendi a porta. Olívia vestia uma blusa amarela, acima do umbigo, quase transparente, deixando a mostra os biquinhos salientes de seus seios redondinhos, grandes, empinados e durinhos, mais achatados pelo tecido. Um short colado que delineava o monte de Venus entre suas pernas grossas, roliças e bem depiladas. Ela entrou em direção ao quarto de sua avó e pude apreciar aquela enorme e linda bunda; virou e perguntando:
– Cadê a vó?
РṆo.

Continue lendo….

DP com minha amante Paulinha e seu noivo

maio 31st, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: P.F.
Conto: “ Paula se aproximou do guarda roupa ao lado da cama e grudou o consolo nela. Apoiou os braços na cama se posicionou de quatro e de costas para ele com a pontinha bem perto da entrada buceta. Ela me disse:
– Vem ver, safado! Vem ver tua puta fodendo com o noivinho!
Fiquei em pé, e posicionei-me bem perto, ao lado dela, olhando a bundinha dela bem pertinho para ver a penetração. Ela foi indo para trás com os quadris. Vi o momento em que a bucetinha dela foi alargando, se esfolando para recebera cabeça do consolo em sua entrada. Vi o consolo entrando devagar em sua rachinha, a cada centímetro entrado uma rebolada para os lados. A safada empurrava, parava, rebolava para facilitar a entrada empurrava novamente e me perguntava:

Continue lendo….

Me vinguei e gozei

maio 31st, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.F.
Conto: Me chamo Mauricio e sou de Blumenau-SC.

Antes descrever minha vingança acredito que vocês devam conhecer o motivo dela.

Minha família sempre foi unida e bem vista pela sociedade até descobrimos que meu pai,que era caminhoneiro,tinha outra família….Justo ela .Mulher tão dedicada que vivia para ele e a família.

Minha mãe não agüentou a traição e depois de um divórcio conturbado, vivemos momentos bastante tristes de brigas. Eu tinha 9 anos e alimentei um ódio mortal por meu pai e nas poucas vezes que ele vinha nos ver .sempre acabávamos discutindo.

Continue lendo….

Eu e minha amiga

maio 14th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.S.
Conto: Bom meu nome é Samira e o nome da minha amiga é Jessica.estávamos em uma festa curtindo e tal,ela bebeu um pouco mais do que devia.e eu a levei pra minha casa, chegando lá coloquei ela debaixo do chuveiro e tirei toda sua roupa,ao ver aqueles peitinhos me olhando não pensei duas vezes comecei a chupa-los ela me olhou e levantou minha cabeça e falou que sempre me quis dai nos nos beijamos,só deu tempo de secar todo seu corpinho e joga-la na cama.meus pais não estavam em casa.começamos a nos beijar e eu fui descendo minha boca até chegar na sua bucetinha apertadinha comecei a chupar sem parar quando vi estava colocando os dedinhos até ela gozar quando ela começou a gozar coloquei a boca pra tomar tudinho.

Continue lendo….

Lembranças das aventuras com o William

maio 14th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: W.D.
Conto: Aventuras com meu amigo William
Conheci o William através do MSN, que peguei numa comunidade do Orkut. Porra, já tem bastante tempo isso!
Fizemos amizade, fudemos algumas vezes, fizemos uma memorável brincadeira a três: eu, ele e Richard, que inspirou o primeiro conto. Lamentavelmente as atividades de trabalho nos afastaram um pouco, mas depois nos reaproximamos com uso do WhatsApp.
Nosso reencontro também gerou novas aventuras, dentre as quais destaco duas: uma em que ele atuou como meu voyeur, e outra, mais recente, que envolveu apenas nós dois.
O Voyeur

Continue lendo….

Pedi para ela não dar novamente, mas ela deu

maio 14th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: Cris
Conto: Depois do acontecido com a minha esposa, eu parei de pedir para emprestar a bucetinha dela, alias, falei que a aposta que tinhamos feito já estava paga ate demais, afinal era para ser apenas um.
Bom, o problema é que ela aparentemente gostou do acontecido.
Toda noite antes de ir deitar ela passava no espelho e falava, amor você acha que minha bunda chama a atenção, você acha que ela deixa os homens de pau duro?
E eu falava, sim, mas vamos mudar de assunto e ai mudávamos de assunto, mas de manha ela acordava e na hora de se vestir já ia pro espelho e perguntava, amor será que essa roupa ta bem, como ficou minha bunda? E a minha bucetinha ficou rachadinha?

Continue lendo….

Arrasada de gozo na cavalgada alucinante

abril 30th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.E.
Conto: Lá estava eu a gritar outra vez desesperada pela porra num sufoco de desejo e arrasada de volúpia.
Oi, meus amores, é a Kaká morrendo de saudades. Fá interrompeu-me outra tentativa de escrever a narrativa da Còte Dazur, pondo-me a cachorra a ponto de ter de gritar novamente pela porra: “vem em cima e mete a porra em mim!”. Grande novidade! É o que mais faço! Vivo embaixo do macho! Mas também o como e tacham, tcham, tcham, tcham… Rebolei tanto subindo e descendo, enterrando e desenterrando e torcendo o pau na dança do ventre, mas acabei com a porra me socando fundo e forte, sempre arrasadora de Grandes Tesões, para saciar a fome insaciável da minha menina. Quando fica com a cachorra, só um belo tratamento de choque com os Ts.

Continue lendo….

Fujindo dos Guardas Só de Minissáia e arriada de Gozo

abril 30th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.E.
Conto: Oi, amores, beijão da Kaká! Mesmo tendo de fugir dos gendarmes de tetas ao léu, a invenção do jogo da argolinha, no Arco do Triunfo, foi um arraso de alegria e gozo. Transar sob risco de sermos apanhadas é puro encantamento.
E triunfar de Napoleão Bonaparte e outros sob aquela estrutura foi a nossa fascinação que não conseguimos evitar com os gendarmes no nosso encalço, fugindo de minissaia, tentando vestir a blusa, sobraçada pelo Fá peladão.
Vocês gostaram tanto da aventura da mamãe no jogo da argolinha que eu resolvi relatar-lhes como a inventei, também no Arco do Triunfo. Caralho! Como foi divertido e quanto eu gozei e dei gozo ao meu macho gostoso. Valeu o susto.

Continue lendo….

ÉRIKA- A NOVA ESCRAVA DE DOM GRISALHO

abril 30th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: Dom Grisalho
Conto: Meu nome é Érika, apelido kika. Tenho 36 anos, sou branca, tenho cabelos lisos e castanhos com mexas loiros, olhos castanhos, 1,56 de altura, 57 quilos, bumbum médio, seios pequenos pra médio e quanto aos pelos pubianos eu costumo variar, às vezes esta lisinha, outras peludinha, mas com certeza sempre cheirosinha. Sou uma mulher que me acho atraente e feliz com a minha aparência, digo que a parte que mais gosto no meu corpo é minhas pernas, que são bem torneadas e grossas, me visto com elegância discreta e na moda, procuro estar com um bom perfume, nada exagerado. Sou casada a onze anos, mas com um relacionamento de 14 anos, entre namoro, noivado e matrimonio com Cláudio, um homem que me ama muito, sem filhos porque, infelizmente, ele é infértil.

Continue lendo….

Conhecendo um Cinema Erótico

abril 30th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.L.
Conto: i meu nome é Marcelo tenho 31 anos, moro em São Paulo e trabalho no centro, sou moreno jambo, tenho 1,70 de altura e peso 80Kgs, tenho as coxas grossas e uma bundinha bem carnuda. Não sou afeminado mas gosto de umas brincadeirinhas, por exemplo, já usei calcinha uma vez…

Eu sempre tive curiosidade para conhecer um cine erótico, já li alguns relatos aqui e isso me excita muito. Com essa falta de água em São Paulo, o prédio onde trabalho teve um problema com a caixa de água e fomos obrigados a ir embora por volta das 16h.

Continue lendo….

Soca a Porra em Mim – Parte 2

abril 28th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.E.
Conto: Beijos, meus amores! Querem mais rebolados da Kaká? O amor sempre me provoca e a paixão me faz rebolar. É inapelável! O desejo de gozo extremo na bocetinha cachorrona de desejos me assoberbava. Meu macho excitara meus desejos aos extremos, pondo-me a cachorra e eu estava no cio, louca pela Rola comendo fundo na minha menina que vazava quase em bica.
Aquelas grandes enterradas no meu cu, dedos no grelinho e no “ponto G” e a língua fazendo delícias na minha boca me davam o gozo do caralho, mas eram tão grandes os desejos e a volúpia que me inundavam o corpo todo que minha menina só sossegaria arrombada por um belo tratamento de choque com Tesões Grandões me comendo fundo.

Continue lendo….

Soca a Porra em Mim – Parte 3

abril 28th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.E.
Conto: Oi, meus amores, beijinhos. Estou feliz que vocês queiram vivenciar a vida que eu vivo. Vou dar-lhes o meu rebolado no jogo da argolinha, versão petrolão, e o maior boquete da minha vida.
Vocês devem ter percebido que nossas transas são sempre interativas. Nós nos comemos: ele come minha menina e meu cuzinho e se diverte com meu “cabacinho novo” e eu como aquela Rola fascinante, recebendo-a ou encaçapando-a com a menina: Faço-lhe a dança da garrafa, não no símbolo fálico, mas no próprio pau, comendo mais a cada tchan da menina que vai mais fundo de tcham em tcham e, quando ela toca as bolas, come-o na dança do ventre, torcendo-o para um lado e para o outro em alta velocidade, apertado na menina… É mesmo uma loucura e ele é fascinado para ser comido pela menina gulosa. Geralmente ficamos nus para a festa dos meninos, até nos passeios: praia, floresta, rio, parques… sempre procuramos um lugarzinho para nos “engatarmos” pelados. O tesão é arrasador.

Continue lendo….

Soca a Porra em Mim – Parte 1

abril 28th, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: M.E.
Conto: Eu estava quase explodindo em choro por necessidade do macho e gritei-lhe: “ai, caralho, vem em cima e soca a porra em mim! Então, sim, com a bocetinha saciada, eu rebolei no jogo da argolinha na versão petrólão e fiz o maior boquete da minha vida com pirueta, para satisfazer os desejos do meu amado.
Oi, queridos e queridinhas, sou Kaká para os íntimos e estou estreando minhas intimidades. É o que se expõe aqui e eu os quero meus íntimos. Eu quero mesmo que vocês me conheçam a fundo. Vim por seus aplausos. Quero ser amada por todos.

Continue lendo….

E-mail para uma Fada Safada

abril 23rd, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: I.E.
Conto:Boa Noite sua Safada.
Fada, ontem ao chegar casa, tive que lavar a cueca e parte da camisa, para limpar a barra.
Eu não conseguia deixar de pensar no ocorrido, acho que foi uma das melhores punhetas que já bati.
quando Mazé chegou, eu estava de pijamas, notou minha excitação e perguntou por que? Disse que estava a espera dela.
Ao deitarmos fui direto ao assunto, Nas preliminares, não deixei de relacionar teu grelo ( o da foto ) com o dela. Lambi, mordisquei, babei, dei uma surra nele (ela não grita quando apanha no grelo só geme, mas reclamou um bocado e pediu para parar, estava apanhando muito), ficou de buceta vermelha… Apesar de conhecer bem aquela buceta, imaginava que fosse atua.

Continue lendo….

Eu e Papai

abril 23rd, 2015

Envie os contos para: contato@contosveridicos.com.br
Conto enviado por: K.D.
Conto: Alerto a todos que este conto não é plágio, o mesmo tem autorização de Anna para que eu o coloque juntamente com os meus relatos.

Estava eu e papai, num belo passeio por Fortaleza, estava meio triste, pois havia reprovado em uma matéria na Faculdade, mas já havia combinado de ir me encontrar com ele, fui, mas sem muita vontade de ir, cheguei e ele me esperava no Aeroporto, me abraçou e me deu um beijinho na testa, quem olhou realmente pensou que era meu pai, mas senti sua mão apertando minha cintura com rigidez… Embora goste deste tipo de gesto… Não estava muito a fim de sexo…
Fomos em direção ao Hotel em que eu me hospedaria e certamente papai iria me visitar…

Continue lendo….