Acordei toda babada

Caso real que aconteceu comigo ha 3 anos atras. Sou morena, solteira com 28 anos, um corpo bonito com medidas bem ajustadas. Num final de semana, fui para a casa de uma amiga visitá-la no interior de SP. Ela morava com os pais, irmão de 22 anos e o avô já velhinho. A casa era simples mas muito ampla e aconchegante, e em local meio afastado da cidade, algo parecido com um pequeno sítio. Quando cheguei na rodoviária da cidade, peguei um taxi e informei o endereço pra onde me destinava. O motorista disse que conhecia o local e que era meio perigoso trafegar por lá naquela hora, pois já era noite e a estrada era meio deserta. Mas, devido minha insistencia, aceitou levar-me até o local. Após uns 15 km de viagem, ele parou o carro dizendo que houve uma pane no veículo e teríamos que pedir socorro pra alguém. Fiquei assustada por estar ali naquela escuridão mas liguei pra minha amiga informando que estava parada na estrada com o carro quebrado. Ela se prontificou em ir buscar-me e socorrer tbm o motorista.

Demorou uns 40 minutos pra chegar e durante a espera, um homem se aproximou de nós anunciando assalto. Fiquei em panico mas entreguei tudo que tinha pra que ele fosse embora. O coitado do motorista do taxi, perdeu toda féria do dia.

Quando minha amiga chegou com seu pai e um mecanico, foi um alívio mas eu estava muito nervosa e chorava muito.

Arrumaram o carro do taxista que agradeceu e foi embora. Fui então levada pra casa de minha amiga.

Todos foram muito gentis comigo, mas na hora de dormir, como eu estava muito nervosa, tomei dois comprimidos calmantes, tomei banho e me recolhi, e logo peguei num sono profundo.

No dia seguinte quando acordei, percebi que estava com a xoxota toda babada, o grelho avermelhado e inchado e meus seios também estavam com os bicos quaze roxos de tanto que chuparam. Fiquei apavorada, mas sentindo um tesão enorme, com vontade de gozar.

Levantei da cama, tomei banho e fui tomar o café da manhã onde todos me aguardavam. Não notei nenhuma expressão diferente no rosto de ninhuém. Parecia que nada havia acontecido.

Perguntaram se eu havia dormido bem, se o susto havia passado e me deixaram a vontade. Tomamos café da manhã, saimos pra passear pelo jardim da casa, me mostraram a piscina, churrasqueira e todas as dependencias do local.

Antes do almôço, ainda tomamos um banho de piscina. Ainda não notava nenhum olhar diferente de ninguém. Achei até que eu havia apenas sonhado, mas as marcas na xoxota e nos seios eram evidentes de que alguém havia entrado no meu quarto.

Passamos um dia muito agradável, churrasco, cerveja etc., o que foi até o inicio da noite.

Na hora do jantar, falei que iria novamente tomar os calmantes pra dormir mais profundamente, mas na realidade eu queria que pensassem que realmente faria isso pra invadir meu quarto novamente.

Tomei meu banho, vesti uma camisola de seda bem curtinha e com alças. Deitei, apaguei a lúz e deixei somente um abajour aceso. Fingi dormir profundamente.

Depois de algum tempo, vi um homem entrar no meu quarto, abaixar as alças da camisola e começar a mamar muito forte no meu peito. Era o pai da minha amiga. Um homem de aproximadamente uns 50 anos mas muito bem cuidado.

Por algum tempo, continuei a fingir que dormia, mas suas chupadas eram tão gostosas que comecei a gemer baixinho e logo ele percebeu que eu estava acordada.

Ele me disse que na noite anterior veio ver se eu estava bem, e não resistiu me ver dormindo com traje tão sensual, então, resolveu passar a mão pelo meu corpo, sentir meus seios em sua mão e começou a lamber e mamar meus bicos. Foi aumentando seu tesão e desceu sua lingua por todo meu corpo até chegar na xoxota, quando começou a passar a lingua pelo meu grelinho, chupando ele todinho. Como eu não reagia, pois estava dormindo, ele saiu depois de algum tempo e teve que bater uma punheta pra aliviar seu pau que latejava de tesão.

Mas…….. como hoje estou acordada, falei pra ele continuar pois eu queria muito sentir aquela lingua me lambendo e a boca me chupando, me arrebentando de prazer.

Ele me chupava como louco, minha xoxota estava toda meladinha e ele engolia todo meu melzinho, sugava meu grelho e puxava para sua garganta num vai e vem como que mamando e com o dedo, socava minha grutinha ate me fazer gozar na boca dele. Notei que seu pau estava louco pra me foder na xota, mas antes, caí de boca chupando da cabeça até as bolas. Punhetava aquele pau na minha boca pra que ele gozasse e ele socava cada vez mais forte. Gozou e eu lambi aquela porra todinha.

Faziamos tudo no maior silencio, mas minha vontade era de gritar de tesão. Aquele homem era realmente um chupador profissional. uma maquina de fazer gozar.

Fiquei na posição de 4 pra ele me foder a xota, o que ele fez na maior maestria. Um pau de mais ou menos uns 21 cm, que entrava e saia da minha buceta em movimentos lentos, o que me enlouquecia. Disse a ele que iria gozar e ele tirou o pau da minha buceta e começou a esfregar no meu cuzinho.

Foi empurrando pra dentro aos poucos pra não me machucar, e eu rebolava enquanto empurrava o quadril pra ajudar a enfiar tudo. Nossa……… uma delicia sentir aquele pau todinho me fudendo o cu e com sua mão massageava meu grelho até que não aguentei de tesão e gozei. Ele estocava forte no meu rabo, até que gozou também e caiu deitado ao meu lado ja exausto. Descansamos um pouco, e ele teve que voltar pro quarto dele pra não dispertar a atenção dos outros, mas antes, prometeu que voltaria a noite pra um repeteco. De fato voltou. Outra hora conto como foi.

A partir disso, sempre vou a casa de minha amiga pra visitá-la e foder minha xota na boca deliciosa do pai dela e galopar naquela pica.

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing