Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

Como meu patrão tornou-se amante de minha esposa – Parte 02

Disque sexo

Conto enviado por: Esposinha Fiel

Depois daquele dia seu Alfredo começou a freqüentar mais a casa de praia no meio da semana, começou também a freqüentar minha casa, coisa que ele nunca havia feito antes, além de ser nosso patrão começou a demonstrar ser um bom amigo também, eu e Julia gostávamos muito dele. Um dia ele apareceu em uma quinta feira estava um calor medonho, foi direto pra nossa casa e nos convidou para tomar um banho de piscina, Julia olhou para mim com um olhar estranho eu também fiquei sem saber o que dizer, pois a regra era nunca usar a piscina quando alguém da família dele estivesse na casa, ele vendo nossa reação disse: “Calma gente eu sei das regras, mas como foi eu quem fiz eu mesmo posso abrir uma exceção, então deixem de ficar pensando e vamos lá pra fora, hoje eu quero a companhia de vocês…”. dizendo isso foi para casa se trocar (Lembrando que havia duas casas, uma dos patrões e outra para o caseiro).

 

Julia ficou nervosa, e perguntou se ela deveria colocar um biquíni ou não, respondi que deveria ficar a vontade, pois estávamos sendo convidados pelo patrão e era muito bom para nós que deveríamos ficar a vontade com ele, ela se acalmou e colocou um biquíni um pouco mais comportado. Ficamos os três deitados nas cadeiras em volta da piscina, Julia se ofereceu para passar bronzeador em mim, enquanto seu Alfredo com dificuldade passava o bronzeador pelo seu corpo, vendo aquilo eu disse a Julia para ajudar seu Alfredo com o bronzeador ele naturalmente aceitou, pois não tinha como passar em suas costas. Julia pediu ao seu Alfredo para deitar de costas para que ela pudesse esfregar o bronzeador, ela passou nas costas e desceu até as pernas, quando terminou ele se virou e nós podemos notar nitidamente que ele estava com o pau duro, a sunga que ele usava era um pouco justa e não dava pra esconder o volume que fazia. Julia perguntou se ele gostaria que ela passasse na parte da frente também, ele respondeu que sim, visto que era muito desajeitado com bronzeador.

 

Julia começou a passar pelos seus peitos que apesar dos 58 anos estavam bem firmes, desceu até a barriga e depois foi até as pernas, eu notava que por mais que ela tentasse disfarçar, ela sempre dava uma olhada no volume que fazia na sunga de seu Alfredo, confesso que na hora fiquei com ciúmes uma dor de corno bateu em mim, mas tratava-se de nosso patrão e amigo, alguém que estava nos proporcionando ter uma boa vida, uma vida que jamais imaginávamos ter, então fiquei calmo procurei não ficar olhando para não imaginar besteira. Depois de terminar de passar o bronzeador em seu Alfredo Julia veio passar em mim, como eu estava um pouco distante Julia sussurrou dizendo: “Amor você viu que ele ficou de pau duro…”, respondi que sim, mas que ela deixasse isso de lado, ela continuou dizendo: “Quase seu um treco em mim quando vi…”, insisti para que ela parasse de falar que poderia ouvir e a situação ficar ruim.

 

Ficamos na piscina a tarde toda, quando estava quase escurecendo, seu Alfredo disse que queria ir até a cidade, pois precisava comprar uns mantimentos para o final de semana e perguntou a mim se não havia problema Julia ir com ele, visto que quem faz essas compras é sua esposa e ele não entendia muito disso, respondi que não havia nenhum problema. Depois de três horas ele voltaram, ajudei a por as compras para dentro e se Alfredo foi embora, Julia estava um pouco diferente eu perguntei se estava tudo bem ela respondeu que sim, não dei importância para aquilo e fui checar a propriedade e Julia foi preparar o jantar, durante o jantar ela estava muito calada então resolvi perguntar novamente se estava tudo bem, ela respondeu que sim, que estava bem, mas eu fiquei preocupado, ela não agia assim durante o jantar.

 

Quando fomos dormir, já deitados ela disse: “ Sabe amor tem uma coisa que eu quero te contar, pensei até agora e acho que não devo esconder isso de você…” eu disse a ela que sabia que algo estava errado  que a conheço muito bem e perguntei o que era. Ela então passou a relatar o seguinte:

– Que quando foi ao mercado com seu Alfredo ele não parava de elogiá-la, que durante as compras dentro do mercado ele de vez enquanto a abraçava e a puxava perto do corpo dele, que quando queria ir para outro corredor do mercado pegava em sua mão e a puxava como se fossemos um casal, que quando estavam passando pelo caixa ele ficou atrás dela e segurou com as duas mãos em sua cintura com seu corpo próximo ao dela e assim ficou até passarem todas as compras, que durante o trajeto de volta ele ficou passando a mão em suas pernas dizendo que ela tinha um corpo muito bonito e que Rui era um cara de muita sorte em tê-la como esposa.

 

Ao terminar de relatar o que aconteceu ela permaneceu em silêncio, eu fiquei quieto com um vazio dentro de mim, percebi que seu Alfredo estava seduzindo minha mulher, minha cabeça foi a mil não sabia o que responder, se dizia a ela que iria tomar satisfação com ele ou não, sabia que dependendo do que eu falasse para ela nós teríamos que sir dali, pedir a conta e voltar para nossa cidadezinha e voltar a viver aquela vidinha de antes, as conseqüências de uma ação mal pensada era muito grande e penosa para nós dois, assim resolvi deixar meu machismo de lado e tentar minimizar as coisas e disse a ela o seguinte: “Amor eu acho que seu Alfredo está querendo ser gentil, ele se tornou nosso amigo e isso não é nada de mais ele nem chegou a desrespeitar você e apenas estava fazendo elogios…”. Ouvindo isso Julia perguntou que ela deveria fazer se ele continuasse com tal brincadeira e atitude, respondi para ela levar na esportiva e entrar na brincadeira.

 

Na verdade eu estava enciumado com o que aconteceu, mas não queria perder aquele tipo de vida que estava tendo, achei que as atitudes de seu Alfredo não passariam dessas brincadeiras e fiquei na minha sem me preocupar. Naquela mesma noite quando estávamos tranando de súbito veio em minha mente a visão de Julia passando bronzeador no corpo de seu Alfredo e sobre as coisas que ela tinha me dito quando foram ao mercado, ao invés de perder o tesão ele aumentou mais ainda e gozei rapidinho, Julia achou estranho pois nós sempre demorávamos transando. Depois de passado o momento de êxtase comecei a me perguntar por que  fiquei com tesão de lembrar daquelas coisas, era um sentimento que jamais havia sentido, fiquei preocupado mas não disse nada a minha mulher ela não iria entender nem que eu falasse que foi involuntário tais pensamentos, mas em minha cabeça não passava outra coisa e um frio corria em minha espinha então o ciúme aumentou e achei que deveria fazer alguma coisa a respeito para que tal situação não voltasse a repetir, mas fazer o quê? pensava eu….. Acordei de madrugada e tais pensamentos voltaram em minha cabeça, comecei a ficar excitado e quando dei por conta estava me masturbando, pensando em tudo aquilo novamente, fiquei apavorado assim levantei me e sai para fora a fim de pensar um pouco  – Para ler a continuação deste conto visite nosso blog; www.intimidadesreveladas .com – vá na categoria “Corno voyer” (Continua….)

1 Comentário para “Como meu patrão tornou-se amante de minha esposa – Parte 02”

  1. moreno Says:
    cara que contos legal queria ter um patrao deste

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing