Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

Encoxando gostoso no coletivo

Disque sexo

Ol� a todos!!

Me chamo Jorge, claro que um pseudônimo, e sou um leitor assíduo deste site, e sempre tive vontade de relatar algo que me acontece, mas me julgo um mal escritor, e não saberia qual seria a reação das pessoas quando lessem o que eu escreveria. Hoje me aconteceu algo, que me fez esquecer todos os medos e conceitos sobre minha ausência de dom, e então segue abaixo o meu relato.

Antes de qualquer coisa, vou me apresentar. Tenho 1,78m, 78Kg. Bem parecido… num sou um desses deuses gregos n�o, mas sempre recebo elogios da mulherada mais pr�xima, e sempre recebo elogios sobre o tamanho da minha bunda. Isso deve chamar a aten��o das mulheres, pois sempre que pode, uma colega de trabalho faz men��o a isso. Tenho cabelos e olhos castanhos, e pele “normal” sem ser muito branco nem muito moreno. Sou bem avantajado, tenho um amigo bem grosso e grande (22cm), o que tamb�m arranca coment�rios quando elas conhecem.

Tenho certa tara. Acredito que isso possa vir a me passar alguma vergonha qualquer dia desses, ou mesmo ser flagrado por algum conhecido meu (que s�o muitos) ou da minha esposa. Tenho um verdadeiro tes�o em encoxar mulheres em coletivos. Tenho carro, e mesmo assim ando de �nibus para sempre que der aproveitar uma gostosa que tamb�m curta e alimentar um pouco mais essa tara.

Quando saio de casa, j� deixo meu pau em posi��o. Dentro da cal�a, mas pra fora da cueca, pelo lado. assim ele fica a apenas o tecido da cal�a, que sempre � fininha (social), para a bunda das gostosas nos �nibus. Gosto dessa posi��o dele, pois sempre que fica duro, ele fica totalmente de lado, o que faz com que a garota que est� sendo encoxada sinta o tamanho dele. Moro em Fortaleza, em um bairro pr�ximo a um terminal de integra��o, o terminal de parangaba, que sempre � muito movimentado. Pego o meu coletivo, sempre numa hora de movimenta��o intensa. Mas vamos deixar de enrola��o e me deixe come�ar a relatar o que me ocorreu hoje.

Para o local de meu trabalho, eu tenho ao meu dispor algo em torno de 5 �nibus, o que me permite escolher qual o melhor (mais lotado), para entrar na fila. Eu s� escolho um menos lotado quando vejo alguma menina com roupas de malha��o, ou aquelas roupinhas bem coladinhas no corpo. Foi o que me ocorreu. Quando cheguei no terminal hoje, tinha uma baixinha, que deveria ter seus 35 anos, muito gostosa, toda vestida de roupa de malha��o. Ent�o me apressei e corri para a fila onde ela estava, e me posicionei bem atr�s dela. Deu pra observar que a baixinha estava usando uma calcinha t�o pequena que n�o cabia direito naquele rab�o, entrando no rego no comecinho da bunda. Isso me levou � loucura. Ficamos n�s ent�o na fila. Ela na frente, eu atr�s, sem nenhum contato ainda. Da fila eu observava a fila de um outro �nibus, o Parangaba/N�utico, quem mora em Fortaleza sabe como esse �nibus no come�o da manh� � lotado. Olhava para a fila e ficava procurando alguma gostosa que valesse mais a pena do que a que estava na minha frente. Como n�o encontrei, resolvi me aquietar com a minha presa gostosa.

Meu cora��o acelerou e meu pau j� saiu do estado de mole pra borrachudo (rsrs), quando o dito Parangaba/N�utico chegou e a baixinha saradona correu pra peg�-lo. Olha a minha sorte, ele tamb�m servia pra ela. Ent�o fui tamb�m pra fila. E no caminho, uma outra gostosa, com aquelas bermudinhas bem apertadinhas de pano, tamb�m foi se chegando na fila. Ent�o eu pensei. Hoje meu dia de sorte. � hoje que vou ter muito com quem brincar. Ent�o o �nibus abriu a porta do meio e fomos entrando. Para minha tristeza, a gostosona, que chegou depois na fila, foi entrando para a parte de tr�s do �nibus, que num gosto muito pois fica perto do cobrador e ele pode sacar alguma coisa. Mas ainda tinha esperan�a, pois a minha gostosinha ainda estava no coletivo e num lugar bom. quanto subi, tratei te tentar chegar perto dela, e fui andando entre o povo, pedindo licen�a para chegar perto dela, e ent�o percebi que ela estava parada no corredor, mas em uma posi��o que n�o dava para encostar nela com meu pau. Ent�o resolvi chegar perto e tentar alisar a bundinha dela. Sempre uso uma mochila e sempre que d�, fico segurano ela perto da bundinha de alguma gostosa para, quem sabe, dar uma alisada.

No caminho pra minha gostosa, tinha uma menininha, de uns 1,60m, magrinha, com uma cal�a jeans branca, bem enfiadinha no rabo, e mesmo ela sendo magra, era grande… era bem gostosa ela tamb�m… foi inevit�vel que eu desse uma encoxada nela, pois tinha que passar por ali. Ent�o encostei minha coxa direita no lado esquerdo da bunda dela, pedi licen�a e fui passado bem devagarzinho, sentindo cent�metro a cent�metro o rabo daquela gostosa. Como meu pau j� n�o estava mole, tava naquele estado de meio termo, na hora eu eu encaxei na bundinha dela, ela percebeu. Deu uma olhada para tr�s, e virou de novo pra frente se afastando um pouco. Pensei em pedir desculpas, mas poderia ser pior, ent�o resolvi continuar na minha tentativa de chegar mais perto ainda da minha gostosa, que j� estava com minha m�o ao alcance da bunda dela.

Posicionei minha m�o, segurando a mochila, num lugar que eu pudesse pegar na bunda da minha gostosa em tamanho miniatura. Fiquei triste e pensei comigo mesmo “Pronto, acabou a viagem”, quando uma senhora que sentava em frente ao lugar onde a magrinha estava de p�, pediu minha mochila para segurar. Como ainda est�vamos saindo do terminal, n�o tinha desculpas para negar, ent�o entreguei minha mochila e fiquei do lado da magrinha, e comecei a me conformar com o fato de n�o conseguir nada naquele �nibus.

O p� direito da magrinha estava encostado no meu esquerdo, e eu um pouco afastado para n�o encostar meu pau no obro de uma senhora que estava sentada, ou seja se desse certo ainda, poderia chegar um pouco pro lado e encoxar a magrinha. Como ela n�o deu sinal de aprova��o quando levou a primeira encoxada, resolvi n�o investir. Fiquei parado do lado dela. S� vi que seria uma das melhores viagens que j� tinha feito para o trabalho, quando percebi que a cada freada do �nibus, ela encostava um pouco mais da sua bundinha na minha coxa esquerda. Tem mulheres que s�o realmente desligadas, e n�o percebem este tipo de coisa. Por isso, achei que n�o deveria acreditar tanto na minha sorte.

Sempre que acontece este tipo de coisa comigo no coletivo, tento de alguma forma avaliar o interesse dela. Nunca, nunca mesmo fico encoxando sem haver um interesse da garota tamb�m. Encoxada s� consentida. Para ver se ela realmente queria alguma coisa ou era eu que estava alimentando minha mente polu�da, segurei naqueles ferros, que tem na vertical, sempre de um banco para o ferro de cima, na altura dos peitinhos dela. A dist�ncia dela para minha m�o n�o era grande, mas em nenhum momento daria para de uma simples freada ela encostar e minha m�o. Ent�o, se houvesse o contato, realmente ela queria alguma coisa. Passou acho que um quarteir�o ou dois, e os peitinhos dela j� estavam entre meus dedos. Sentia o biquinho do peito dela, encostando de leve minha m�o. Ela afastava um pouquinho pro lado e logo depois estava com eles encostando de novo na minha m�o. As vezes eu deixava minha m�o numa posi��o que ela poderia colocar o biquinho entre meus dedos indicador e polegar, dando para eu sentir bem gostoso aquele biquinho.

J� percebia sua respira��o ofegante, ent�o vi que ela tinha me dado sinal verde e resolvi ousar mais. Abaixei minha m�o, para o come�o do ferro, na tentativa de sentir na minha m�o a bucetinha dela. Quando ela viu onde estava minha m�o, ela j� tratou de afastar um pouco para meu lado, para se aproveitar da minha “inoc�ncia”. Quando ela afastou, ficou quase imposs�vel n�o encoxar, meu pau estava duro, quase estourando dentro da cal�a, e agora encostando do lado direito da bundinha da, agora, minha magrinha, toda vez que o �nibus fazia qualquer movimento. Ela, que n�o era boba nem nada, a cada freada do �nibus, alisava com toda sua bunda meu pau inteiro, fazendo com que eu sentisse todo aquele rabo. Quando ela vinha passando a bunda dela no meu pau, nas freadas, eu sentia algo muito gostoso, que fez com que meu pau come�asse a babar. A cabe�a dele sentia todo o lado direito da bundinha dela, e ela em movimento ela ia passando para o meio, sentindo toda a extens�o do lado esquerdo, melhorando quando encaixa bem no meio do reginho, e depois no lado direito, e voltando depois que o �nibus come�a de novo a andar. Quem j� encoxou alguma vez sabe o que eu estou dizendo. � exatamente essa sensa��o a nossa nicotina, o �lcool, ou seja, o que nos faz sempre querer mais e mais.

Minha m�o estava em baixo do ferro e ela encostando nela. mas como ela n�o era alta, minha m�o sentia apenas a barringinha dela, na altura do in�cio da cal�a. Tentando pegar na bucetinha dela e melhorar a brincadeira para ela (e para mim) um pouco mais, resolvi soltar o ferro do banco e pagar no banco mesmo, sem pagar no ferro. Assim minha m�o ficou mais embaixo. Na altura certa para encostar de vez na bucetinha dela. Quando ela percebeu que minha m�o tinha descido de novo, olhou para um lado, e para o outro, para ver se tinha algu�m olhando e encostou, finalmente, a bucetinha dela na minha m�o. Quando isso aconteceu, eu n�o acreditei e forcei mais ainda meu pau contra sua bundinha, e ela retribuiu com outro passeio de lado a lado no meu pau com a bunda dela, me fazendo sentir de novo toda a bundinha dela.

Agora sentindo a buceta dela na minha m�o e a bunda dela no meu pau, minha felicidade estava completa. Sentia a carninha da bucetinha dela pressionando meu dedo contra o banco. Ela passava a bucetinha dela na minha m�o de uma forma parecida da que ela fazia com a sua bunda, me fazia sentir carninha de um lado, passando pela costura do meio da cal�a a a carninha do outro lado. Minha cal�a estava toda babada, e meu pau estourando na bunda dela. Ficamos nesse esfrega-esfrega durante mais ou menos 10 minutos, Eu sentindo a bucetinha dela com minha m�o e ela sentindo meu pau duro com sua bunda. Passou-se o tempo e ela foi se encaminhando para a porta da frente para descer. Nessa hora, eu fiquei parado, e encostei meu pau no ombro da senhora que sentava na minha frente. Ent�o ela veio passando devagarzinho por tr�s de mim. Senti quando ela passou a m�o de leve na minha bunda, e veio esfregando a buceta dela ali. Senti a buceta dela, de um lado da minha bunda, no meio e no outro, da mesma forma que eu sentia a dela com meu pau.

Quando ela parou, esperando a hora de descer, eu peguei minha mochila com a senhora que segurava, e me encaminhei para tr�s dela. Percebendo isso, ela deu um jeitinho de afastar e encostar de novo na minha rola, que se encaixou perfeitamente naquele rab�o gostoso. Como agora eu estava com a mochila na m�o, pude alisar a bundinha dela, sentindo bem gostoso todo o caminho que a calcinha dela, fazia at� entrar no rabo. Antes de ela descer, cheguei at� a ter minha m�o inteira na bunda dela, alisando e sentindo bem gostoso toda a bundinha dela.

Ela desceu 5 paradas antes da minha, sem me dar oportunidade de trocar e-mail, telefone ou até mesmo, o nome. Gravei bem o rostinho dela e sempre que ela tiver na fila eu vou com ela, dando prazer total a ela.

Se você,  gatinha, mora em Fortaleza e gosta de aventuras como essas dentro de coletivos, com um cara discreto, me escreva que podemos marcar para nos encontrar qualquer dia desses para pegarmos um ônibus juntos.

É isso pessoal. Este foi meu primeiro conto e queria que vocês comentassem ele para que eu possa ir moldando os próximos para que possa proporcionar uma boa leitura a todos.

11 Comentários para “Encoxando gostoso no coletivo”

  1. joy Says:
    B! esse cara maluco! Encoxar mulher em nibus j era, pelo visto, sua mulher deve ser um bagulho daqueles! T fra! tchau!
  2. ellen Says:
    mto bom este conto… j andei bastante de onibus e algumas vzs fui gostosamente encoxada, claro q fingia q estava percebendo mas gosava mto e qdo chegava em casa batia mta siririca… pena q moro em fortaleza.
  3. Safado dos lotados Says:
    Bom o conto brother, Ellen, me add, quero falar contigo…. (se ainda ver essa msg). Beijos em vc todinha minha linda!
  4. Sheybelle Says:
    Adoraria ser encoxada por você!!!!
  5. sivaldi Says:
    adoro encoxar se voces mulheres quizerem ser encoxadas me mande emial que atendo-lhes na hora moro em uberlandia mg meu email e: sivaldi.santos@yahoo.com.br
  6. flavio Says:
    ola jorge tb estou em fortaleza. bacana seu conto. tb curto varios tipos de assedio nao so nos onibus mas em lojas. me escreve que a gente pde trocar umas experiencias legais. tb sou casado e uma encoxada por fora sempre faz bem. escreva.
  7. junio Says:
    muito bom seu conto queria achar uma dona bem gostosa para encoxar no coletivo, vcé um cara de sorte.
  8. judi Says:
    adorei o conto adoro ser encoxada sou de sp pego trem todo dia gatos q quiserem me encoxar me add no msn sararosa05@live.com bjs ate
  9. lievertton Says:
    ah se eu pego uma gatinha safada como essa. moro em fortaleza/ce, e se alguma mulher (que more na mesma cidade que eu) gosta de ser encoxada, me add: lievertton@hotmail.com
  10. Preto delicia Says:
    Nunca tive coragem de encoxar mais ja tive algumas oportunidades,e quando o pau começava a crescer me afastava,mais mais to aprendendo as tecnicas para executar essa fantasia que me enche de tesao!sou do Rio de Janeiro e quero contato com mulheeres e casais meu msn:za_queu@hotmail.com me mandem email tambem
  11. claudio de sorocaba Says:
    Adoro sexo bem feito, com longas preliminares, demoradas penetra’~oes, onde vc poderá se sentir arrombada, saciada, abusada, voltar para casa toda gozada e com o corpo impregnado com o cheiro de meu pinto pelo corpo todo.Tenho corpo musculoso, pele clara, olhos castanhos claros, cabelos pretos lisos, ótimo nível, limpo educado, discreto,com local para encontros.
    claudiosorocaba@ig.com.br
    Aguardo retorno.Bjs

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing