Contos Verídicos no Face
Publicidade
Produtos Originais
Categorias

Enrabado no mato

Disque sexo

O que passo a relatar aqui aconteceu de verdade.
Sou um cara casado amo minha esposa e vivo uma vida normal ao lado dela. Um dia estava vendo uns filmes pornos que um amigo havia emprestado, notei que havia um de gays, ento resolvi assisti-lo. Um negro com um caralho enorme comia o cu de um garoto que por sua vez chupava o pau de um cara careca bem dotado. Confesso que fiquei excitado com a cena e quase gozei me imaginando no lugar daquele garoto.
Numa manh; resolvi dar uma volta num parque prximo ao meu bairro com minha bike, aproveitando o fato de estar de frias e minha esposa trabalhando. Como era dia de semana o parque estava completamente deserto, ento amarrei a bike na entrada e fui dar uma voltinha por uma trilha de mata fechada. Aps 10 minutos de caminhada vi um homem parado no caminho ele estava sem camisa e uma de suas mos enfiada na parte da frente da cala, ao passar por ele notei que sua cala estava desabotoada e ziper estava aberto. Continuei andando mas fiquei imaginando a cena e isso mexeu comigo, resolvi ento voltar, mas antes tive a idia de fazer uma provocao puxei meu short de ciclista para cima at; ficar bem entalado no meu rabo (que diga-se de passagem bem carnudo), passei de novo pelo cara ento percebi que ele comeou a me seguir, fiquei tremulo e minhas pernas ficaram fracas. O meu teso era to grande que resolvi continuar, ento entrei pela mata a dentro por uma trilha secundria, olhei discretamente e o cara ainda me seguia. Parei de costa e comecei olhar para o alto como se estivesse observando os passaros, derrepente senti uma mo apaupando minha bunda, tremi
de novo e no esbocei reao, ento ele me encoxou, senti um pau duro pressionando minha bunda, num empulso virei e apalpei seu pau por cima da cala e sem dizer uma s palavra fiqueide joelho, abaixei sua cala, sua cueca e peguei seu pau com as duas mos. Bati uma punheta e comecei a chupar o saco dele, fui subindo com a lingua at; chegar glande, ento abocanhei de vez aquele cacete. Por ser a primeira vez que fazia aquilo me surpreendi pelo fato de estar gostando de chupar um pau. Ele ento falou que queria comer meu c, fiquei com medo e tentei desconversar dizendo
que no tinha camisinha, ele mais que depressa pegou uma no bolso da cala, tentei argumentar que nunca tinha feito aquilo e que tinha muito receio, mas ele insistiu dizendo que s iria at onde eu quizesse. Meu teso era to grande que resolvi ceder, ele pediu mais um boquete e foi prontamente atendido, baixei meu short e fiquei de quatro, achei que ele iria introduzir o dedo no meu cmas ele encostou a cabea do pau e comeou a forar, senti uma dor terrivel tentei gritar mas ele tapou minha boca, respirei fundo e fiquei imvel, ento senti a cabea do seu pau deslizar para dentro como se estivesse me rasgando, aquilo queimava, ardia, mas eu estava achando bom e no reagi mais, fui sentindo cada centimetro daquele pau grosso e grande,que deveria ter uns 18 cm sendo enfiado no meu cuzinho virgem. Derrepente senti seus pentelhos encostarem na minha bunda, ento ele comeou um vai e vem frentico, eu no me contive e comecei a gemer baixinho, mandando ele meter mais e mais. Ele comeou a me chamar de putinha de vadia, me dando tapas na bunda, gozei sem nem tocar no meu pau, ao mesmo tempo ele acelerava os movimento urrando e me chamando de gostosa, senti seu pau inchando dentro de mim, ento despejou uma quantidade imensa de porra dentro de mim ficando depois grudado at o talo na minha bunda por alguns minutos.
Foi uma esperincia inesquecivel, espero um dia ainda poder repeti-la.

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing