Contos Verídicos no Face
Publicidade
Produtos Originais
Categorias

Homem viado apanha na cara e leva vara

Disque sexo

Conto enviado por: P.S.

Parte 9
Ser CD – uma novela – Hoje: Homem viado apanha na cara e leva vara.
Abri a porta, estava só de toalha, sem roupinhas, sem peruca, sem maquiagem, então ele me beijou, num abraço forte, só parou quando eu gemi, fechou a porta e me levou ao sofá, sentou ao meu lado e me abraçou, olhou bem nos meus olhos e disse, vim confirmar se você aceita ir conhecer minha casa na praia, venho te buscar amanhã de manhã, ficaremos só nós, tenho tudo preparado, não precisa nem se preocupar em cozinhar, pois já fiz uma encomenda num restaurante perto, só falta confirmar.

Café da manhã, passeio, almoço, descanso, passeio, lanche, descanso, jantar, etc etc etc, você só precisa me fazer companhia, não precisa se preocupar com nada, leve apenas a roupa que estiver no corpo e algumas coisinhas básicas, o resto que você precisar para o sábado e domingo eu compro para você de presente, roupas, perfumes, bijouterias, o que você precisar, o que me diz?

Paulo, olhe nos meus olhos, porque um homem que só me conhece há alguns dias, iria gastar tudo isso em dois dias, para eu lhe fazer companhia e me comer 3 ou 4 vezes num fim de semana? O que você pretende?

Eu já sai com mulheres, homens, travestis, CDs, viados e cada um destes tipos de pessoas tem algo a oferecer, mas nos últimos tenho preferido namorar CDs. Cds, são viados, são homens que querem parecer como mulher, querem sentir como mulher, quando estão adequadamente vestidos com roupas femininas, as CDs se transformam, algumas mais outras menos, mas por baixo das roupas e da maquiagem são homens, é gostoso sentir que podemos dominar outro macho, subjugá-lo a ponto de ele “querer” ser nossa fêmea.  Não é a mesma coisa que travesti, que praticamente já é uma mulher dentro de um corpo errado, essa dualidade das CDs, que num momento são meninas e no outro são meninos, atiça minhas fantasias, tem hora que é mais gostoso dobrar um macho e fazê-lo sua fêmea, do que fazer uma fêmea ser sua fêmea. quero passar um fim de semana me divertindo com uma menina, e farei tudo para agradar, assim como neste momento, estou com vontade de ver um menino se dobrar para mim. Se aproximou, me abraçou e me beijou, verdadeiramente me beijou para me amolecer.

Tirou a toalha devagar, sem parar de me beijar, acariciou meu peito, e me puxou para o seu colo, beliscava minha bunda, e me deixou escorregar para o chão, meio de joelhos e me fez chupar seu pinto, que já estava saindo da calça, comecei a chupar bem devagar, ele dirigia minha cabeça e seu pinto crescia em minha boca, eu já sentia o gosto salgado do seu semem, estava gostoso, ele levantou, tirou a roupa, procurou a camisinha e o KY no bolso, me ergueu para outro beijo, sentou e me colocou em seu colo, lambuzou meu cuzinho, direcionando seu pinto para o meu cuzinho, eu me ajeitei e fui esperando que o meu peso fizesse o resto, fui sentando devagar, parecia um pouco mais apertado, foi envolvendo seu caralho, quando ele sentiu que chegou ao fim, fazia movimentos que jogavam para cima e me abriam mais, eu sentia seu caralho totalmente duro dentro de mim, ele me fitava nos olhos, me beijava, e falava nos meus ouvidos… está sentindo? …hoje você é meu, é meu viado, eu sou seu macho, eu estou te penetrando e você está gostando, eu vejo em seus olhos…fala que sou seu macho, fala que sou seu viado……

Eu olhei em seus olhos, falei que era seu viado, que ele era meu macho, que ele tinha me escravizado, me dominado, … seu caralho inchava dentro de mim, ele me segurava fortemente pelas coxas e me levantava e soltava, eu não queria parar, minha cabeça girava, ele continuava a falar.. eu respondia que sim para tudo…

Paulo…por favor…goooza…não vou aguentar…estou perdendo as forças…gooza meu macho…faz seu viado gemer….meu macho…eu sou seu viado, meu macho…gooza vai… eu não estou aguentando…eu vou gozar…aaahhhhh…não aguento…aaahhhh..meu macho…e gozei…

Instintivamente me lembrei da Julia, senti que ele passava as mãos em meu pinto e em sua barriga, ele recolher minha porra, e colocou em minha boca, tapou minha boca e me fez engolir, tossi, mas era tarde mais de metade tinha engolido, estava quente e salgada, me preparei para ver se ele ia fazer a mesma coisa…..quando ele falou

Gostou meu viado? é a sua porra? gostou? precisa se acostumar pois você vai engolir muita porra, muita porra ….viado bom é viado que bebe porra, e esfregava a mão em minha cara…..

Então ele diminui os movimentos, me colocou no sofá de pernas abertas e veio por cima de mim, entrou em mim de uma só vez, senti apenas uma pontada, estava alargado, mole, ele já podia fazer qualquer coisa, porque eu não tinha forças para reagir, então ele começou a dar pequenos tapas na minha cara, e a  cada tapa uma estocada com sua vara, o maldito não goza, demorei a entender que ele queria que eu gemesse, quando percebi os tapas já eram mais fortes, comecei a gemer, cada vez mais alto, mas os tapas aumentavam…

Aprende seu viado, você é meu viado, você ainda é homem?…não sei porque disse sim…então veio tapas mais fortes, ele dizia homem não apanha na cara, homem não leva vara no cú seu viado, quem é homem? …os tapas eram mais fortes, eu disse que ele era homem, disse um monte de vezes, mas os tapas aumentavam…então comecei a chorar…

Isso seu viado, chora na minha pica, chora na minha pica, viado gostoso apanha na cara e leva vara , ouviu viado, você é meu viado, repete….então comecei a gritar…….eu sou seu viado, me bate na cara, me dá vara, eu sou seu viado…eu sou seu viado….

Então pede por seu macho algo prá beber, se pedir errado vai apanhar mais…. pede…aaahhh eu quero beber….veio outro tapa, aaaiiii, ….meu macho, meu macho eu quero beber…veio um tapa mais forte, aaaaaiiiiiii, …meu mmacho eu quero porra, eu quero porra….outro tapa mais forte, aaaaaiiiiiii, …meu mmacho eu quero sua porra, eu quero beber da sua porra…. sou seu viado…quero sua porra…dá porra pro seu viado…dá sua porra…..

Ele saiu de dentro de mim, tirou a camisinha, sentou no meu peito e colocou sua pica, toda babada na minha boca, tava grande, duro, baabado, pulsando, e esguichou…não tirou da minha boca, tossi, salivei, mas engoli, engoli tudo, tava muito muito quente e muito salgada…ele não tirou enquanto o pinto não amolecia, depois se deitou ao meu lado, me abraçou e ficou assim, quieto, estava ofegante, suava muito, fechei os olhos, ainda escorria lágrimas em meu rosto, sentia o rosto em brasa, meu cuzinho também, não gemia nem nada, passou meia hora, ele começou a me acariciar, a me beijar, beijou minhas lágrimas, pegou um tudo branco do bolso da calça que estava jogada ao lado e passou no meu rosto, o ardor foi passando, ele me beijava, sentia sua saliva misturada com sua porra, mas ele nada falava.

Porque você me bateu? perguntei. Você acha que eu não daria prá você? eu já sou passivo, porque?….ele disse que não bateu forte, que eu aguentaria, pois eu era forte também, ele queria me dominar, me mandou ver no espelho, nada em meu corpo demonstrava que eu tinha apanhado só os olhos vermelhos, que estariam lindos no dia seguinte, e os machos gostam de dominação.

Eu disse que tinha medo de ir á praia, lá eu poderia apanhar muito mais, mesmo gritando ninguém me ouviria, não ia ser bom para mim, só iria ser bom prá ele….. Mas ele disse que na praia ele queria uma menina, queria que fosse uma CD o tempo todo, de manhã ficaríamos em casa e à noite iríamos passear,  e eu tinha que produzir para sair a noite, mesmo que fosse de calça jeans e blusa, ele entende porque eu não me depilava, mas disse um dia você vai ceder e se depilar e eu quero estar presente….Então perguntei, como eu poderia me tranquilizar?……Então ele disse, Pedrita eu quero uma CD, uma menina, quero te comprar roupas, te dar presentes, te vestir e te despir e te comer muito, prá que vou estragar, já te dominei hoje, outro dia tentarei de novo, eu não te enganei, o que eu te disse quando cheguei?……tem hora que é mais gostoso dobrar um macho e fazê-lo sua fêmea…..estou com vontade de ver um menino se dobrar para mim…..eu avisei antes, te beijei e você consentiu…é simples……..

Pela segunda vez em poucos dias, fiquei sem fala diante dele, ele jogou na minha cara que eu deixei, que eu consenti, isto é, eu queria………

então, enquanto ele se vestia disse, ….é quase meia-noite, vou para casa, amanhã eu volto, passo aqui as 6:00, vou entrar na garagem e passar em frente ao elevador, desça quando o porteiro avisar pelo interfone, não vou subir, a essa hora não terá ninguem nos elevadores, desça produzida, com peruca e tudo, use a calça jeans e uma blusa bem feminina, pegue seus cremes e outras coisas que quiser, o resto eu comprarei e te darei de presente, em menos de três horas estaremos lá, é uma casa sossegada, você não terá nada a temer, à noite tem muitas lojas abertas, shoping, feira de artesanato, compro o que você quiser.

Me beijou e foi embora e eu fui dormir…….

Parte 10

Ser CD – uma novela – Hoje: Despertando às 5:00 da manhã -felicidade ou tristeza?

Acordei e levantei num pulo, estava ansiosa, fui direto ao banheiro, fiz a barba super rente, para demorar a aparecer os pelos, fiz a chuca, banho super quente para acalmar  e para relaxar a pele, coloquei uma bacia com agua bem quente e sais de ervas para relaxar a tensão, fiquei em pé dentro da bacia enquanto tomava banho, vocês deveriam experimentar, é muito gostoso, durante o banho esfoliei a pele do peito, pernas e braços, aparei os pelinhos da púbis e do bumbum, passei óleo de semente de uva, uma última enxaguada e uma ducha fria para acalmar a pele e saí. Me enxuguei com uma toalha super felpuda e passei creme hidratante. No relógio eram 5:25h.

Por baixo meia calça preta, calcinha preta de algodão, bem simples, coloquei um soutian, mais para dar um volumezinho, pois não tenho peitos. Vesti a calça jeans, coloquei uma regata laranja e um camisão esvoaçante preto e meio transparente por cima, prendi com um cinto largo, pelo menos disfarça já que eu não tenho cintura, passei uma base leve, pó e baton rosa bem clarinho e terminei com gloss e por último a peruca, cabelos pretos, na altura do ombro e franjão rente as sobrancelhas, bem presa, isso mudava totalmente o formato do meu rosto e me dava um ar bem feminino. Vesti uma bota preta de nobuk, feminina, mas não muito chamativa e de salto baixo, bolsinha pequena preta tipo hippye,  olhei no espelho, sim, aquele jeito de sapo estava oculto, ainda que bem pelo menos nos trejeitos sou delicada, se alguém me olhar de uma calçada para outra, não pode afirmar quem era eu. Guardei os cremes, shampoo, maquiagem, tudo mais numa outra bolsa de mão, me olhei mais uma vez, me sentia feminina, coloquei brincos de pressão e me preparei para fazer beicinhos e exigências tolas, e ser tratada como menina que era o mais importante. 5:55h.

Me admirava no espelho, não faltava nada, nada borrado, já fiz xixi, comprimidos para dor de cabeça na bolsa, par de chinelos, desliguei as luzes do quarto, fui para a sala, olhei o sofá fora do lugar e o tapete desarrumado, tentei esquecer a noite anterior, eu só queria rir, o interfone tocou, 6:02h.

Me despedi do meu apê pedindo proteção, chamei o elevador, T, 1, 2, 3, 4, 5, chegou, entrei, ninguém, fazia um pouco de frio, preciso de blusa, será que vai sair sol? Nem vi a previsão do tempo, 2, 1, T, 1S, a porta do elevador se abre, um carro preto bem em frente, a porta do carro se abre lentamente, ele abre o maior sorriso do mundo, tem rosas no banco, fico feliz, radiante, pego as rosas e lhe dou um beijinho, ele devolve o beijinho, passa a mão em meu rosto e me chama de benzinho.

Então benzinho está preparada? esqueceu de algo? ….o que quer que seja… quando você lembrar…basta me pedir…

Saímos do prédio, viramos em direção a marginal a tietê, seguiamos em direção a zona leste…Dutra ou Airton Senna pensei……

A viagem foi de uma alegria só, ele estava bem humorado, brincalhão, passava a mão em minhas pernas ou segurava minha mão, nada mais, eu o beijava de vez em quando, conversamos muito, ele me perguntou sobre coisas que eu gostava de fazer, me falou que gostava de caminhar na praia a noite, descalço, sentir a água fria, eu queria tomar água de coco e passear com ele, olhar todas as vitrines, ele ria disse que estava preparado para me presentear, passamos por um pedágio, já era a rod airton senna, brincavámos de adivinhação, ele tinha uma memória, minha nossa que memória, ele tinha biscoitos e água mineral atrás do banco, belisquei um pouco, tava com fome, contamos piadas, ele perguntou se poderia perguntar alguma coisa íntima da minha vida passada ou se isso iria me constranger, falei que não queria falar nada que lembrasse de sapos, então ele mudou de assunto e falamos de quadros, de história, de artes, cinema etc etc etc……..

A certa altura saímos da rod Dutra e pegamos uma outra estrada, não lembro o nome, mas estávamos descendo em direção ao litoral norte, falta pouco disse ele, perguntei onde era, mas ele não disse, era surpresa, perguntou se eu queria parar para fazer xixi, mas não tive coragem, disse que preferia fazer em casa, conversamos sobre bobagens e rimos muito, então saímos daquela pequena estrada e entramos por uma outra estradinha de terra, olhei no relógio, quase 9:00, perguntei chegamos? ele disse que sim, pena que o tempo estava fechado…nada de sol …pensei…

Parecia uma pequena chácara, casa térrea, verde prá todo lado, quintal grande, o portão, velhinho coitado, estava aberto, ele manobrou e parou de lado da varanda, a casa era parte de alvenaria e parte de madeira, saí e fiquei admirando, tinha alguns móveis de vime um pouco gastos, redes, mas a casa parecia bem limpa, a porta da sala estava aberta, era do tipo grande de duas folhas, a sala estava limpa, sofá arrumado, janelas abertas, a brisa remexia as cortinas, todas brancas e lindas, na mesa da sala tinha um arranjo de flores e frutas bem frescas, alguém arrumou aquilo hoje de manhã…pensei, vi mais flores em outros cantos, a cozinha tinha um balcão dividindo com a sala, enxerguei uma cesta com pães na mesa, dois lugares arrumados com jogo americano, …tudo muito arrumado, só faltava ter companhia de caseiro…é mole…pensei desanimada…então para meu susto e desapontamento apareceu …a outra.

Oi Sarita, bom dia disse ele, ela era linda, morena, bronzeada, 1,65m, cabelos negros compridos, lindos, roupa de pescadora, simples e ficava linda e….sexy, pensei…que droga e agora…….

Bom dia patrão, tudo pronto e arrumado, bom dia patroa, posso levar a senhora para conhecer o quarto? quer que eu leve a bolsa? Olhei para ele, ele fez sinal positivo sem dizer nada, fui atrás dela por um corredor, percebi 3 quartos, entramos no segundo. Então ela disse, a senhora fique a vontade, se quiser descansar da viagem ou se refrescar, puxou uma cortina que dividia o ambiente e vi a cama, fiquei pasma… ela me olhou..deu uma risadinha…pegou minhas mãos e disse que ela mesma escolheu, do jeito que o patrão mandou.

Eu só pude perguntar quem é você? Ela ficou séria, disse que era só uma criada, cuida da casa e arruma para as visitas, o Paulo mandou preparar este quarto só paramim, os outros ficavam no primeiro quarto, disse que tinha pai doente e mãe costureira e seu salário mantinha a casa, o patrão era muito bondoso, ela trabalhava para ele desde os 13 anos, até a pouco tempo a mãe ajudava, agora só costurava, eu ia perguntar se o patrão já tinha……mas ela se adiantou e disse, ele quase nunca me vê, o dinheiro chega no banco e ela retira todo mês, ele fica meses sem aparecer, mas quando liga, a casa tem que ficar um brinco, muitas vezes ele ligou, ela deixava a casa um brinco e ele não apareceu, a comida estragava, ficava tudo sujo, mas ele nem liga, parece um homem triste quando fala no telefone. Fazia tempo que ele não ficava feliz, ele fez muitas recomendações para eu servir a patroa em tudo, tudinho…., deixou um papelzinho em minhas mãos, era o telefone, me deu 3 beijinhos e falou antes de sair, a senhora é linda, muito fina, tudo que a senhora quiser eu trago, qualquer hora, o patrão não quer que a senhora fique triste e eu não quero que a senhora fique brava.

Olhei a cama, tinha dois conjuntos de roupas, um preto outro vermelho, meias de renda 7/8, cinta liga, calcinha, regatinha de seda, camisola de renda transparente…deixei minhas coisas e voltei para a sala, ele me esperava num canto do sofá próximo a uma das janelas. Cheguei e sentei em seu colo, ele disse que eram para eu escolher usar a noite, mas agora ele estava com fome e ele mesmo tinha feito o café, sentamos e comemos, conversamos, perguntei sobre a Sarita, ele me contou a história dela, e acrescentou: …ela tem agora 23 anos, vai se casar, com o salário que pago eles construíram 3 comodos no quintal do pai, o rapaz é pescador, trabalha para um comerciante que tem mercado aqui e em Santos, raramente a vejo, uma ou duas vezes por ano, tudo que peço é por telefone, no começo eu falava com a mãe, depois que ela fez 18 anos passei a falar com ela, ela sabe que se falhar tem mais de 100 garotas esperando para eu entrevistar. Eu ia perguntar…mas ele levantou a sobrancelha e disse… não sou chegado em mulher…sou chegado em CD, ….não pude abrir a boca… fiquei calada….

Ele me chamou para a sala sentou no mesmo lugar, tirou a roupa e me deixou nua, sentei no seu colo de novo e ele disse, quero comer você antes de sair para passear, você quer uma rapidinha?…não respondi, beijei ele com vontade…seu pinto ja estava duro, ele me lubrificou e foi me sentando em seu pinto bem devagar, com carinho, sem machucar, eu queria muito ser fodida por ele, não doeu e logo ele me preencheu toda, ficamos no vai e vem, ele dizia, ….papá quer te comer, vem benzinho…sente a pica do papá….ele balançava no sofá e o vaivem ajudava a entrar mais, ele me beijava e me mordiscava a orelha, eu gemia, dava gritinhos, olhei pela janela e ele percebeu…e disse…não existe ninguém por perto e ela já está a mais de 5 km daqui. Me deixei levar, me entreguei, … então balbuciava e gemia….me come papá…me come todinha…eu quero dar muito papá, me come muito papá…não prendi o gozo, e gritei, amoleci, ele me conduzia, eu subia e descia em seu colo, ele me abraçava com força, eu gemia, senti seu pinto inchar, suas estocadas fortes e ele gozou profundamente, quente, carinhoso, gostoso, ele disse que aquele quarto era para eu me produzir com privacidade, mas dormiríamos na suite maior. No armário eu encontraria algumas roupas de caiçara que ele acha que são bonitas, mas ainda não viu e disse que assim eu ficaria a vontade…então fui tomar um banho e ver as roupas…..

a novela continua…não desistam…

apedrito007@hotmail.com

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing