Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

MINHA CUNHADA 2

Disque sexo

Quem leu minha história anterior sobre eu e minha cunhada, com certeza irá lembrar que no final eu falo que contaria assim que possível, as férias que passamos juntos no camping. Bem eu e minha família sempre gostamos de acampar, porém como sempre acampávamos de barraca nosso sonho era comprar um trailer. Quase no final do ano de 1983 consegui realizar meu sonho e de minha família comprei o trailer tão desejado. Aluguei uma vaga para trailer num camping de Boituva no interior de São Paulo e depois de tudo instalado decidimos passar as festas de final de ano.

Minha esposa convidou sua irmã para que viesse passar a festa de passagem de ano conosco, como ela mora no interior eu fui a pega-la na rodoviária e já na estrada em direção a Boituva meus dois sobrinhos dormiram sentados no banco de traz do carro, começamos a conversar e lembrar das sacanagens que fizemos. Comecei então a passar a mão nas suas coxas e ela abria cada vez mais suas pernas, e ao mesmo tempo que alisava meu pau por cima da bermudas. Enfie meu dedo na sua buceta após afastar sua calçinha de lado e ela cheia de tesão tirou meu pau pra fora da bermudas e começou a bater uma punheta, reduzi a velocidade do carro na estrada para evitar qualquer contratempo e demorar um pouco mais até chegarmos em nosso destino. Nossa sacanagem continuou até que ela percebeu que eu estava prestes a gozar e caiu de boca no meu cassete e quando gozei engoliu toda minha porra, ela limpou a boca e falou que eu ficava devendo pois tinha gozado e ela ficado na saudades. Prometi que daria um jeito de pagar minha dívida lá no camping.

Chegamos no camping a noitinha e foi a maior festa para minha cunhada e seus filhos. Nosso trailer era relativamente grande e dava para acomodar todos, sendo que eu e minha mulher tínhamos quarto de casal com privacidade e minha cunhada e nossos filhos se acomodavam beliches que ficavam na outra extremidade do trailer e o que nos separava era a pequena cozinha e o banheiro. Depois do jantar, ficamos sentados na varanda anexa ao trailer, conversando amenidades enquanto as crianças brincavam. Lá pelas tantas resolvemos dormir pois queríamos acordar cedo para aproveitar tudo o que o camping nos oferecia.

Na manhã seguinte, acordei cedo e fui até a cantina do camping, compra pão, leite para o café matinal e quando retornei todos já estavam de pé e minha esposa e sua irmã tinham feito café e colocado a mesa . Tomamos café alegremente e em seguida todos se trocaram e foram para piscina, eu fiquei só porque queria fazer uma inspeção geral no trailer. Quando já tinha terminado a inspeção e estava acertando a antena de TV, olhei pro relógio e percebi que já tinha passado mais de duas horas e resolvi tomar um banho e ir para a piscina encontrar com a turma. Como estava só, sai do banheiro nu e fui procurar uma sunga para vestir. Para minha surpresa, a porta do trailer abriu e minha cunhada entrou dizendo que iria trocar seu biquíni porque o que estava usando a estava incomodando. Nu eu estava e nu fiquei olhando com cara de sacana para ela e ela olhando para meu pau tirou seu biquíni, se aproximou de mim e agarrando meu pau que já estava duro me beijou na boca, em seguida ajoelhou e começou a fazer um boquete delicioso e falou que não era pra gozar na sua boca que ela queria sentir meu cassete dentro da sua buceta e gozar depois com ele no seu cu. Virei ela de costas para mim e com ela se apoiando na mesa, enfiei o pau na sua buceta até o saco de uma vez só com ela gritando baixinho de tesão, antes de gozar, tirei meu pau da sua buceta e lambuzei seu cu com saliva e coloquei a cabeça do cassete na portinha e fui enfiando bem devagarzinho com ela gemendo de dor e prazer. Comecei a bombar fortemente no rabinho com meu saco batendo fortemente na sua bunda até ela gozar e assim que gozou, tirei meu pau do seu cu, fiz com que ela se ajoelhasse e gozei na sua boca esparramando também um pouco de porra na sua cara. Ficamos os dois parados, com as pernas bambas por alguns instantes, nos limpamos e sem falarmos nada nos trocamos e fomos encontrar com o pessoal na piscina.

As crianças estavam brincando na água, porém minha mulher não estava, nos acomodamos na beira da piscina e depois de alguns minutos minha esposa chegou, estranhei o fato dela sair e deixar as crianças sozinhas na piscina, mas não perguntei nada, só achei esquisito.

Passamos praticamente o dia todo andando pelo camping ou dando alguns mergulhos na piscina. A noite resolvemos ir até a cidade para comer alguma coisa e tomar sorvete, minha mulher conversava normalmente com sua irmã e brincava com as crianças, mas quase na falava comigo, fiquei com a pulga atrás da orelha. Voltamos para o camping, sentamos nas cadeiras no avance do trailer ( avance é uma barraca que sai do trailer e cobre uma área razoável formando um tipo de varanda) e ficamos batendo papo até dar sono. As crianças foram dormir e ficamos somente nos três, (eu minha mulher e minha cunhada) fui pegar um refrigerante e quando estava na cozinha olhei pela janela e vi minha mulher falando baixinho com sua irmã e parecia que ela falava alguma coisa e sua irmã respondia e ria. Quando voltei elas pararam de conversar tomaram o refrigerante e continuamos a jogar conversa fora. Me deu sono e falei que iria dormir, elas ficaram mais algum tempo lá fora, deitei e adormeci. Acordei com minha mulher se ajeitando no meu lado, virei para seu lado e quando a abracei notei que estava nua, comecei a passar a mão naquele corpo delicioso e ela pegou minha mão e a levou diretamente para sua bucetinha, que para minha surpresa estava encharcada. Abri suas pernas e comecei a passar a língua no seu grelinho com ela se contorcendo de tesão, fui subindo beijando todo seu corpo, chupei seus peitos, seu pescoço e beijando aquela boca gostosa, fui enfiando meu cassete na sua buceta sem encontrar nenhuma resistência. Quando estávamos prestes a gozar, ela segurou meu rosto e olhando no meus olhos perguntou se eu sabia porque ela estava com tanta tesão, eu respondi que não e gozei. Ela levantou, foi até o banheiro se lavar e quando saiu não voltou para o quarto. Esperei um pouco e me levantei para ver aonde ela estava, ela estava sentada com sua irmã lá no avance fumando, resolvi fumar lá fora com elas,puxei uma cadeira, acendi um cigarro e sem que eu perguntasse nada ela na frente da sua irmã disse se eu não queria saber o porque da tesão dela, eu assustado falei que gostaria de saber. Foi ai que ela me disse, que tinha retornado ao trailer quando sua irmã veio trocar o biquíni e nos viu transando, eu quase cai da cadeira e comecei a querer esboçar alguma desculpa, porém minha cunhada falou para que eu ficasse calmo, porque minha mulher já sabia de tudo e que elas tinham chegado a um acôrdo sem brigas. Eu não estava entendendo nada, daí elas me disseram que minha mulher sempre teve vontade de me ver transando com outra,porem não queria que fosse uma estranha e quando ficou sabendo ( não sei como?) adorou a idéia de eu foder com sua irmã, assim ficaria tudo em família. A única exigência que ela faria é que gostaria de participar da brincadeira. Eu em estado de choque não sabia o que falar e nem pensar, até que as duas me chamaram para entrar no trailer, com as crianças dormindo, sem fazermos barulho, entramos em nosso quarto, minha mulher tirou o roupão ficando totalmente nua se deitou na cama e falou que agora eu teria que brincar com as duas. Minha cunhada se aproximou de mim, baixou minha bermudas, se ajoelhou e começou a chupar meu pau até ele ficar duro, enquanto isso minha mulher deitada na cama, batia uma siririca observando sua irmã me chupando, minha cunhada tirou a boca do meu pau e enquanto minha mulher caia de boca no meu cassete sem parar de bater sua siririca, minha cunhada já nua deitou ao lado de minha mulher de bruços e pediu para que eu comece seu rabo. Com o pau todo molhado pela saliva de minha mulher, deitei em cima de minha cunhada e sem dó enfiei de uma só vez o pau naquele cuzinho gostoso. Com minha cunhada com a cara enfiada no travesseiro para abafar seus gritinhos de tesão de sentir minha vara dentro dela, minha mulher pedia como uma louca para que eu não gozasse pois ela não queria ficar na saudades. Enquanto comia o cu da cunhada, eu chupava a buceta de minha mulher, que estava de pé na cama por cima do corpo de sua irmã. Tirei o pau do cu da minha cunhada depois que ela gozou, coloquei minha esposa de quatro e comi aquela buceta violentamente até ela gozar com minha cunhada olhando. Quando estava para gozar, tirei o pau da buceta de minha mulher e enfiei na boca de minha cunhada gozando alucinadamente dentro da sua boca. Cai na cama e ficamos os três deitados por um bom tempo recuperando nossas forças.

O dia já estava clareando quando acordamos e antes das crianças acordarem minha cunhada foi para sua cama e eu e minha mulher dormimos até tarde.

Meus queridos amigos, foram 10 dias de muita sacanagem que nunca mais vou esquecer. Minha cunhada foi embora, voltamos para São Paulo e eu e minha mulher sempre que transamos nos lembramos de como tinha sido bom aqueles dias de férias no camping. Até hoje não sei se minha esposa sabe que sua sobrinha é minha filha e também não sei e nunca perguntei se ela sabe o que aconteceu entre eu e sua irmã quando ela estava no hospital.

Foda a três eu e minha mulher só fazemos quando sua irmã vem nos visitar.Minha esposa de vez em quando deixa no ar, que gostaria experimentar uma foda a três com dois homens. Fiquei de estudar o assunto e pensar uma maneira de viabilizar seu desejo, bem essa já uma outra historia e se acontecer ( aconteceu) eu prometo que conto na próxima vez.

1 Comentário para “MINHA CUNHADA 2”

  1. POWERTEZAO Says:
    COMO E UMA DELICIA CHUPAR UMA BUCETA, MEU DESEJO E CHUPAR A BUCETA E O CÚ DA MINHA CUNHADINHA DE 18 ANINHOS, ACHO QUE ELA AINDA E VIRGEM E GOSTARIA DE CENTIR O GOSTA DA GALA DELA GOZANDO NA MINHA BOCA, DEPOIS QUE ELA ESTIVESSE BEM MOLHADINHA PEDIA PARA ELA CENTAR NO MEU PÁU BEM DEVAGAR, ÁAHHHH QUE DELÍCIA, MAIS FICO SÓ NA PUNHETA.
    SÓ SEI QUE SOU APAIXONADO POR ELA E ELA NEIM AI.
    MINHA CUNHADA GOSTA DE BATER SIRIRICA ASSITINDO OS REBELDES, ACHO QUE ELA SABE QUE EU SEI, ELA VESTE UM CHORTE DE LAICRA OU UMA SAIA E MANDA VER NA SIRIRICA, E EU DOIDO PARA CHUPAR SUA BUCETA E SEU CÚ E SENTIR ELA GOZAR NA MINHA BOCA, MAIS ELA NÃO QUER JÁ ME DEU VAIOS FORAS, FAZER O QUE, AGORA EU VOU FICAR NA PUNHETA PARA ELA.

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing