Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

Papai malvado

Disque sexo

Ja li varias historias aqui, ja bati varias punhetas, mas sempre me pergunto se essas historias so reais ou foram inventadas por otimos escritores. Bom, isso a tipica pergunta sem resposta, mas quero contribuir com um conto real, algo que realmente aconteceu, quero narrar esta historia com todos os detalhes e espero passar pelo menos um pouco de tudo que senti.

Quero comear por mim, tenho hoje 25 anos, sou solteiro, mas ja fui noivo, normalmente as garotas me consideram bonito e modestia a parte, eu tambem. Essa historio rolou quando eu tinha 17 anos, e estava naqla fase de punheta total, sabe como … um buraco de tijolo ja rendia uma boa gozada..rsrs Meu pai, um cara de 49 anos, moreno, meo barrigudinho , cabelos grisalhos, um homem muito bonito, estava solteiro ha pelo menos 3 anos, depois de sua separaao de minha mae. Moravamos em um apto de 02 quartos sozinhos, por tanto era bastente comum ve-lo de cueca pela casa eu nu mesmo. Eu ficava com vergonha, mas confesso que sempre dava um geitinho de olhar… E no dia que eu conseguir ficar uns 10 segundos olhando direto sem ele notar, pude analisar cada detalhe. Era um mastro enorme, tenha pelo menos uns 20 cm e era grosso, mesmo mole aquele pau assustava e comeou a me deixar curioso. Perguntava-me: \”como aquilo tudo deve ser quando esta duro?\” Um dia quando cheguei da aula de ingles, fiz como de custume, fui direto para o quarto, tirei a ropa, coloquei uma toalha e fui direto para o banheiro, ao abrir a porta (vale salientar que a porta nao fez o menor ruido) dei de cara com meu pai se masturbando no lavabo de frente para o espelho. Nossa…. Aquilo me tirou do serio, nunca havia sentido isso, quis olhar cada vez mais, quis tocar, quis senti aquele cacete enorme em minhas maos… Aproveitei que a porta nao fez barulho e continuei olhando, ele estava lindo, suado, com a cabeca na direcao do teto de olhos fechados, apenas gemia baixinho enquanto sua mao melada deslizava da cabeca a bese, num vai e vem ritimado, devagar…

Fechei a porta devagar, com medo que me visse, fui para o quarto e comecei a bater uma punheta como nunca havia feito, como louco, e pela primeira vez na vida pensava, desejando um pau em vez d euma buceta, desejei tocar, cheirar, passar o rosto, masturbar ele ate sentir aqla porra quente e gosotosa. Quanto mais eu me masturbava mais eu queria aqle pau, pensava se teria coragem de chupar ele, de enfiar ele em mim, juro que na nessa hora ate parei um pouco e pensei, \” krk… isso deve doer…\” Mas o desejo por aquilo que acabara de ver era tanto que decidir esperimentar e enfiar um dedinho para ver se doia muito. enfiei o indicardor direito enquanto batia uma com a outra mao, senti um ppouquinho de dor no inicio, mas depois ja conseguia enfiar qse a metade, depois mais da metade e depois de alguns minutos conseguia enfiar ele todo enquanto rebola e me masturbava. Ja estava quese gozando quando ouvi um barulho vindo da porta, virei-me rapidamente e deparei-me com meu pai, parado na porta me olhando com uma cara que nunca havia visto antes, era como se ele estivesse com raive e ao mesmo tempo com tesao. Tentei comecar e explicar qualquer coisa, mas logo fui interrompido.

– Quer dizer que o senhor gosta de enfiar o dedo no cu?
– N\’ao pai eu estava apenas… N\’ao sabia oq dizer, nem tinha nada p dizer… so baixei a cabeca.

Percebi que ele andou em minha direcao e confesso q naqla hora axei que ele fosse me bater, mas em vez disso ele levantou meu rosto segurando meu queixo e disse…

– Vc gosta disso?
Eu espondi que n\’ao sabia, q aqla era a primeira vez q fazia aqlo e tava confuso. Ele continuou…

– Mas vc gosotou de gozar com o dedo ai?
Eu disse que sim com a cabeca…

– Vc precisa decidir oq relamente qr da vida… Mas saiba q seja la oq for estarei contigo.

Aqlo me deu um alivio tao grande que na hora levantei-me sem me tocar q estava nu e o abracei… Enquanto o abracava senti que seu pau ainda estava muito duro em baixo do roupao. Na hora pensei que aquilo ainda poderia ser reflexo da punheta q presenciei no banheiro, mas uma ponta de maldade me ocorreu e eu comecei a pensar q poderia ser tambem pelo q ele havia visto em meu quarto. Foi nesse momento que me toquei q estava nu e me toquei q ao inves de largar o abarco ele me apertava ainda mais, senti ele fazer pressao com sua cintura pra fente apetando seu pau em mim, fiquei calado, nao falei nada, e ele desceu a mao e tocou meu bumbum, alisou devagar e depois apertou com forca, fiquei na ponta dos pes e acabei perguntando…

– Opa, oq \’e isso?
– Papai vai lhe dar algo que vai fazer vc se decidir de uma vez.

Ouvir aqlo me deixou maluco e eu me derretir por completo nos bracos dele, deixei meu corpo cair e me entreguei todo aqlas maos… Ele apertava minha bunda com mais forca enqunto eu cheira e beijava seu pescoco. Abriu minha bunda e disse…

– \’E lisinha como a bunda da sua mae…
– O senhor gosta?
– Adorava enrrabar aquela puta, agora quero emrrabar o filho dela.
– Emrraba entao papai, fode, mete… hoje eu sou sua puta.

E nessa hora eu ja tinha virado isso mesmo, uma puta, louca pra dar o rabo, sedenta por pica… empinava a bunda, gemia como mulherzinha e gritava baixinho qndo ele me batia…

Me virou de costas e comecou a me lamber, primeiro na nuca, depois desceu pelas costas, chegou na minha bunda e comecou a morder de leve tambem, pedio para eu empinar, abriu meu rabo e enfiou a lingua no meu buraquinho. Foi maravilhoso sentir aqla lingua quente, gosotosa, melada, me lanbeu por alguns minutos e depois levantou abriu de vez o roupao colocou aqle caceta em minhas maos e disse…

– bate uma pra mim…
Eu comecei de imediato, agarrei aqle mebro q latejava em minha mao e comecei a punheta-lo.
– Vc quer chupar?

Fiz cara de putinha safada e perguntei…

– chupar papai??

E ele disse..

– Isso, chupar gosotoso o pau do paipai, quer?
– Claro q qro… ja falei isso descendo e ficando de joelhos, fiquei bem de frente pra qle cacete lindo e comecei a chupa-lo, devargar, passei a lingua naqla cabecona, passei lingua em toda sua extesao, fui ate a bese e comecei a chupar aqle saco, fiz tudo que ja tinha visto em fllmes e tudo q as mininhas ja tinham feito em mim. ELE comecou a bombar cada vez mais forte na minha boca, pedio para eu subir na cama e ficar de quatro, mas com o bumbum virado para parede e a boca para ele, na hora no entendi oq el;e qria, na verdade qria era q ele me fode-se logo, me enrraba-se… Fiz oq ele pedio e so depois entendi oq ele qria, ele qria foder minha boca enqnto meu cu ficava a disposicao dele para ele enfiar qntos dedos quizesse, enfiou primeiro um, entrou gosotoso, depois enfiou dois e enqnto isso no parava de fuder na minha boca, tnha dificuldades p respirar mas tambm nao qria decepciona-lo, aguentei firme, comecei a me masturbar, tava pagando um boquete, levando dedada e me masturbando, isso era dmais p mim. ele comecou a acelerar o ritmo e enfiou 3 dedos, comecei a rebolar feito cachorra no cio, qria fuder, ser fudido, qria porra e foi nasse hora q pedi…

– Goza papai na minha boca, goza?
e ele disse …
– Claro seu viadinho gostoso de papai…

Acelerou mais e enfiava os 3 dedos no meu rabo sem pena ate q esplodio na minha boca, era tanta porra q me engasguei e como por instinto engoli quase tudo, adorei aqle gosto… O gosto do meu pai, do meu homem…

Ele gemeu por alguns minutos enqnto eu continuava chupando, qria tirar ate a ultima gota de porra daq;e cacete. ele me deu um tapa na bunda e disse…

– Va tomar seu banho, vou ao supermercado e quando voltar conversamos… temos o fim de semana todo…

Levantei e ja estava indo na direcao da porta qnto ele me segurou, me virou e me beijou, um beijo maravilhoso, quente, molhado, senti sua lingua na minha e seus labios me sugando… E disse…

volto ja!

( Continua … )

1 Comentário para “Papai malvado”

  1. diego Says:
    adorei seu conto tbem queria q meu pai me pegasse d jeito como o seu fez!

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing