Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

Paula a empregada de 17 anos

Disque sexo

Conto enviado por: R.S.

Tudo começou quando tinha uns 14 anos, vim das férias da casa dos meus avos , quando chego em casa tenho uma bela surpresa , minha mãe me apresenta uma linda menina de 17 anos que chamava Paula, ela tinha vindo de uma outra cidade para trabalhar e estudar la em casa.

Com passar da semana, passamos a conhecermos mais, ficávamos a tarde toda sozinho vendo tv e conversando, passei a perceber mais nela e comecei a deseja La , ela usava uns vestidinho curto mostrando suas belas pernas moreninha, os peitinhos durinho como alcibergue , e bumbum bem redondinho. Aquilo foi me tesando cada dia mais.

Eu adorava quando ela passava só de toalha do banheiro por quarto , isso me fazia bater muitas punheitas para ela, eu ia desejando ela cada vez mais e mais.

Meu colégio entrou de greve e estava sem aula, acordei logo cedo quando meus pais foram trabalhar, fui para o quarto da Paula, levantei o lançou lentamente e percebir que sua blusa estava levantada mostrando sua calcinha branca de bichinho apertadinha no corpo, não agüentei tirei meu pinto para fora e comecei a me masturba vendo aquela calcinha, o tesao era tao grande que não tava agüentando não, resolvi ficar só de cueca e abaixei o lançou e entrei por baixo  dele , fico como se eu tivesse  chegado naquele momento , fazendo cosquinha   na Paula fingindo que queria acorda ela ,mais minha intenção era sentir aquela causinha dela rosando no meu pinto durinho por dentro da cueca, cada fez mais ela virava protegendo da cosquinha, e  eu me  esfregava  com muita vontade sobre ela, meu pau ficava cada vez mais duro , eu percebia que a Paula tava ficando com tesao , ela nem fazia questão de me tira encima dela já que ela era mais forte do que eu,  e ficamos nisso do nada ela me disse para se não vou aperta seu saco, eu disse a ela vai nada, logo ela seguro no meu , e sentiu ele durinho na Mao e me disse,  para se não vou aperta, meu pau trincava na sua Mao de tesao, Paula então aperto um pouco meu pau, e fingir que doeu e cair no chão rolando , mais logo fez barulho no portão, e tive de sair de La do quarto voando e vestir a roupa,  era meu pai que esqueceu uma maquina do trabalho.

Quando meu pai voltou para o trabalho, fiquei falando com ela que tava doendo e fico rocho, mais ela nem me dava assunto mais, então fui tomar banho porque já tinha desistido daquele dia.

Entrei para o banheiro e deixei a porta só encostada e tirei a roupa, comecei a bater uma punheita cheirando uma calcinha da Paula e pensando o que aconteceu mais cedo, a Paula entra de uma vez para pegar as roupas sujas para minha mãe lavar depois do trabalho , ela da de cara comigo  com o pau duro na Mao me masturbando e cheirando sua calcinha, ela fica parada olhando e sai e fechei a porta, eu tive medo e fiquei sem graça.

Quando eu sair do banheiro morrendo de vergonha da Paula, ela me chamou para conversa e pergunto porque eu tava fazendo aquilo, fiquei todo sem graça e fui logo pedindo ela para me desculpa e não contar para meus pais, ela virou para mim e falou, então  você não vai contar não ne, eu tornei a pedi por favor para Paula, e disse que fazia o que ela quiser, ela então falou para mim, deixa eu ver como você faz então, tira seu pinto para fora  e continua, assim eu fiz tirei meu pinto para fora e comecei a mexer nele, a Paula olhava para meu pau espantada e pergunto se eu queria uma calcinha dela para ajudar , eu disse que sim , então a Paula levanto o vestido e disse essa aqui serve , eu disse sim admirando a sua calcinha , a Paula mandou  eu então cheira sua calcinha mais no corpo dela, fui batendo devagarzinho e cheirando sua calcinha sem encosta nela porque ela não deixava era so cheira, encostava o nariz de leve na sua calcinha bem no meio da sua chaninha e sentiu ela ficando mais úmida e bem mais cheirosinha de bucentinha com tesao.

Paula não agüentou mais tiro o vestido ficando so de calcinha e chutian, me abraçou e foi roçando meu pau entre meio suas perna deixando sua calcinha mais molhadinha. Tirei seu chutian e chupei o seu peitinho deixando durinho na minha boca, quando ela esfregava meu pau entre meio suas pernas.

A Paula parou do nada e me chamou para o quarto, ela tirou sua calcinha mostrando aquele pozinho lizinho para mim, pegou minha Mao e foi passando sobre seu grelinho sem para , fazendo que eu aliza se ela e a masturbasse intensamente, ela me deito na cama e subiu encima de mim, e passou a esfregar sua bucetinha molhadinha no meu pau bem durinho, ela foi girando sua bucetinha de leve ate que entro a cabecinha,  fico se mexendo com a cabacinha la dentro , com tanto tesão ela sentou nele de uma vez descendo ate no fundo e começou a cal vogar no meu pau, ela gemia gostoso encima de mim, estávamos loucamente possuídos pelo prazer .

Mais algo não inesperado aconteceu  a vizinha entro de uma vez La em casa e pegou nos dois no ato e corto com o barraco.

Quando mãe chegou em casa , e foi aquela surra de nunca esquecer, mais ela ainda continuou em casa e brincamos mais vezes ate no terceira fraga nosso.

Se vocês gostarao me escrevão Ryanskiter@gmail.com

8 Comentários para “Paula a empregada de 17 anos”

  1. Marcio Says:
    Cara, que empregada, hein? Delícia …
    Agora, tem uma coisa: acho que você NUNCA MAIS voltou pra escola, né?
    CARA !! É uma coleção de absurdos gramaticais !!!
    Vamos enumerar:
    - alcibergue = iceberg (tá bom, vai … é em inglês …)
    - causinha = calcinha (essa doeu)
    - chutian = soutien (inacreditável!)
    - cal vogar = cavalgar (nunca leu nada sobre cavalos?)
    - fraga = flagra (só se for com a Denise Fraga)

    Ah, cara … vai estudar, porra!!

  2. Paulo Says:
    Marcio Says leia as porras dos contos e pare de se preucupar com os erros de português.
    Afinal ninguém aqui está querendo escrevre livros seu ,mané!!
  3. Suzy Says:
    Queria ser a empregada. Iria alternar as transas com aulas de português. kkk
  4. Joe Says:
    aff n da pra intender nada,ess cara n sabe escrever
  5. Paulão Says:
    Salve R.S.

    Pow véi, pq mentir? Naum c lembra di mim? Sou eu o Paulão akele primo çeu ki foi morar com vc qnd vç tinha 14 anos.

    Lembro de vc xerando meu pau e te enrabando.

    Bons tempos

  6. simone Says:
    Marcio Says
    seu burro eh sutiã nao soutien
    o burro falandoO do espantalho
  7. Emaluela Says:
    Ah caralho q cara analfabeto véi ta loko
    é um idiota
  8. aderson Says:
    Dexa o cara a escolaainda ta de greve

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing