Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

TESÃO POR MINHA CUNHADA

Disque sexo

Conto enviado por: A.R.

Meu nome é Marcos, sou casado há mais de 12 anos com Silvana e que tem como irmã gêmea Silvia. As duas são parecidíssimas. E logo que casamos viemos para a capital, e logo depois Silvia veio morara conosco. Algum tempo depois minha esposa me flagrou olhando demasiadamente para Silvia. Certa noite, durante uma gostosa seção amorosa, Silvana, entre um orgasmo e outro me pergunta derrepente se eu tinha tesão por Silvia esse ela desse mole eu a comeria… saiu um SIM tão rápido que não tive como escapar. O tempo foi passando e percebi que Silvia correspondia a meus olhares, isso me deixava louco, mas nada de ser indelicado, mas tinha esperança de comê-la.

 

 

Num final de semana prolongado, Silvana resolveu que visitaria seus pais no interior e nos convidou. Silvia foi categórica que iria trabalhar e não podia ir, eu por minha vez inventei algo para fazer já com segundas intenções. Silvana então disse que iria e que Silvia cuidasse de mim. Combinados, sexta feira a tarde, passagem comprada eu acompanhei Silvana até a rodoviária, a vi embarcar, voltei para casa, passei numa floricultura e comprei um lindo bouquet de rosa para Silvia. Chegando em casa antes dela, deixei as rosas em cima da mesa da copa com um cartão endereçado a ela e sai para me preparar só voltando lá pelas 23 horas. Ao entrar em casa, notei em cima da mesa onde coloquei as rosas um bilhetinho dela… esperei por você até agora e como estou com um pouco de dor de cabeça fui deitar. Li e reli aquele bilhete, entrei no banheiro tomei um bom banho, me perfumei e fingi ir deitar. Ao passar pelo quarto de Silvia, notei a porta entreaberta, parei, ela estava deitada de costa pra cima, que visão. Foi no outro mundo e voltei. Quis entrar e parei na porta e perguntei se estava tudo bem. Ela respondeu que sim e se eu fosse entrar que não acendesse a luz. Assim fia, pela claridade do corredor dava para ver aquele monumento. Entrei, sentei na beira da cama e ela maliciosamente elevou uma das pernas deixando aquela bunda à mostra. Não agüente e levei a mão. Ela ficou quietinha, e eu continuei… quando toquei na calcinha, bem na xaninha dela ela deu um suspiro. Sinal aberto e continuamos. Tirei a calcinha dela e ela facilitou tudo, levantou a bunda e deixou aquele monumento a minha espera. Levei o dedo na porta de sua linda buceta estava molhadinha, levei a língua e ela gemeu.. pediu que eu fechasse a porta e eu obedeci. No escuro ela já estava em posição de combate. Fizemos um delicioso 69… como chupava bem a danada, me lembrava a irmã. Metemos de todas as posições e eu caí na besteira de falar que ela era muito melhor que a irmã. Terminados e exaustos, ela me convidou a tomarmos um banho já que eu tinha matado a minha fantasia. Respondi que iríamos. Quando acendemos a luz do quarto era Silvana, minha esposa. As duas tinham armado tudo e eu cai igual um patinho. Naquele final de semana mesmo contrariado por ter caído no conto do vigário com as irmãs gêmeas, transamos muitas vezes em homenagem a irmã gostosa… quando ela voltou rimo muito e a cunhada prometeu que um dia mataria minha fantasia de verdade.. .estou aguardando e vou contar para vocês depois.

1 Comentário para “TESÃO POR MINHA CUNHADA”

  1. Ryan Skiter Says:
    So voce mesmo cara, nao conhecer a propia mulher, ainda mais na cama, se brincar eu conheco ela melhor do que voce, srsrsrsr.

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing