Contos Verídicos no Face
Disque Sexo
Disque Sexo
Categorias

Tirando o atraso com a sogra

Disque sexo
Um dia desses cheguei na casa da minha sogra e como a porta estava aberta e já era de costume, fui logo entrando. Como não havia ninguém dentro de casa, me dirigi até a porta dos fundos, onde fica a área de serviço. Lá estava ela lavando roupas, ficamos ali um tempinho conversando e eu reparei no varal, entre outras peças, estavam penduradas algumas calcinhas, que só poderiam ser dela já que é a única mulher da casa.
Não me contive e fiz um comentário cheio de segundas intenções: “Até as suas calcinhas são menores que as da sua filha.”
Ela então me respondeu: ” E só porque sou mais velha tenho que usar calçolas? eu também sou mulher, e essas aí não são as menores que tenho. também tenho meus momentos de sensualidade.”
Ela deu a volta na conversa e puxou outro assunto. mas, já tinha provocado a minha curiosidade com o comentário feito anteriormente.
Após mais alguns minutos de conversa, eu dei um jeito de voltar no assunto das calcinhas, tomei coragem e falei pra ela o quão curioso havia ficado. nesse momento meu coração disparou, pois, eu não sabia qual seria a reação de minha sogra.
E para minha surpresa, ela disse: “Se você duvida, vai lá na segunda gaveta do meu armário e olha o tamanho das calcinhas que tem lá, aposto que vai se surpreender.” Ainda bem que não apostei, realmente fiquei surpreso com o que vi, surpreso e extremamente excitado. Revirei a gaveta toda, a procura das menores, estendi algumas sobre a cama e fiquei imaginando a minha sogra usando cada uma delas. De tão excitado que eu estava, quando percebi já estava cheirando algumas, principalmente um branca, que por estar enroladinha, imaginei que ela teria usado em uma ocasião especial e grardado sem lavar.
Tão grande foi a minha distração com as peças íntimas, que nem percebi minha sogra entrando pela casa; Derrepente, fui surpeendido pela minha sogra na porta do quarto dizendo: ” O que é isso?” e eu com todas as calcinhas dela estendidas em cima da cama. explicar como, fiquei sem jeito e sem palavras. Tal era a minha situação que o meu amigo amoleceu na hora.
No entanto fiquei mais calmo com o ritmo que a conversa tomou. ao invés de me dar uma bronca, ela fez algumas perguntas sobre a minha vida sexual com a filha dela e tal. Acredito que por curiosidade mesmo.
Não gosto de falar nesse assunto mas contei pra ela que a minha esposa não tem o mesmo apetite sexual que eu. então. ela me surpreendeu novamente falando que sabe muito bem como é isso, e que ela também passa por esse problema. e que inclusive, ela usa aquelas calcinhas pra tentar reverter a situação. mas, meu sogro não tem muito interesse. daí que ela veio a contar que antes, ela também usava calcinhas grandes, mas depois que comprou algumas menores pra provocar meu sogro, foi percebendo que gostava mais das menores e o tamanho foi diminuindo cada vez mais. “Até chegar naquela branquinha que você estava cheirando.” ela disse.
Como eu já havia percebido que ela estava abrindo o jogo, perguntei, “então você usa sempre calcinhas pequenas? qual é o tamanho da que está usando agora?” e ela me respondeu: “agora estou sem, acabei de tirar a que eu estava usando e coloquei pra lavar.”
Neste momento, eu já estava novamente com o “mebro ativo”. então fiz outro daqueles comentários ousados. “Só ventilando a peluda então.”
Mas ela imediatamente me respondeu: “Ui que horror, peluda é o caramba, odeio pêlos; os únicos presentes no meu corpo são os cabelos e as sombrancelhas.”
E eu disse: ” fala sério” e ela respondeu: “tô falando, você duvida?”.
Como eu já estava muito louco, falei: Deixa eu ver então”. mas, falei só por falar.
Só que quase caí de costas quando ela levantou o vestido e eu vi aquela buceta branquinha. Não estava tão lisinha assim pois segundo ela, já havia alguns dias que tinha feito depilação.
Eu fiquei extasiado com a cena e imediatamente fiz outro comentário ousado, “Assim dá até gosto de dar uma boa chupada!”
Mas, ela disse que o marido dela nunca chupa, ela nem sabe se é porque ele tem nojo ou outra coisa, disse também que até já usou chantili pra tentar induzi-lo a chupar mas ele não se interessou.
Como ” a merda já estava feita mesmo”, eu me ofereci pra dar uma chupada, (em tom de brincadeira, é claro). Porém, ela nem deixou eu terminar a frase e já foi dizendo que ia tomar um banho e voltava logo. Passou a mão naquela calcinha branca, (a menorzinha, a mesma que eu estava cheirando quando ela entrou) e foi para o banheiro, no entanto, só empurrou a porta (com pouca força), de modo que ficou uma fresta de uns 5 cm. Óbvio que eu fui espiar ela tomando banho. Não dava pra ver muita coisa pois o box é fosco, (desses de vidro jateado) mas olhando a forma como ela se ensaboava e se acariciava, deu pra perceber que ela também estava excitada com tudo aquilo.

Espiei por alguns minutos e em seguida fui pro outro banheiro e bati uma punheta pra aliviar as tensões. Sentei no sofá da sala e fiquei esperando que ela saísse do banheiro. Pois, eu não poderia sair e deixar a casa vazia e aberta. Só que quando ela saiu do banheiro, me chamou e eu fui ver o que ela queria. Quando cheguei no quarto, ela estava enrrolada em uma toalha rosa e vestindo a calcinha branca. “agora eu quero, ninguém mandou se oferecer” disse ela. E foi derrubando a toalha; deitou-se na cama e mandou que eu fizesse logo pois o tempo era curto. Eu ainda estava sem jeito mas, fui, deitei do lado dela e comecei a acariciar e depois chupar os seios dela. Tentei beijá-la mas ela não deixou. E foi logo dizendo “Eu quero sexo, amor eu faço com o meu marido. “
 Então, eu não precisava mais imaginar qual seria o desfecho dessa história pois ela já havia declarado.
Sabendo disso, continuei com as carícias e fui tornando tudo mais divertido. Num ato fora do comum, perguntei: “que tipo de sexo é o seu preferido?” mas, ela não respondeu, com aquele silêncio, pensei, “vou tentar ser o mais “agressivo” possível, se ela reclamar eu diminuo o ritmo”. Mal sabia eu que na verdade teria que aumentar a pressão…
Continuei chupando os seios e acariciando o corpo todo, até que cheguei na buceta. Passei a mão por cima da calcinha e  já percebi que estava molhadinha, não resisti e fui descendo, lambendo ela inteira. Quando cheguei finalmente na área de lazer, ela sussurrou, “pode rasgar a calcinha”.
Não entendi muito bem mas, obedeci. Rasguei a calcinha dela com os dentes e comecei a lamber e mordiscar os grandes lábios. Que buceta linda, nem parecia que tem 25 anos de casada e 3 filhos. Conforme eu lambia, ela se torcia. Quando ela pediu pela quarta vez, eu meti a língua lá dentro, ela deu mais uma daquelas retorcidas e deixou escapar um gemido. Desci da cama e arrastei ela até a beira. Me ajoelhei e continuei chupando, ela cansou de ficar com as pernas penduradas e levantou as duas, segurando com as mãos. Nesse momento eu aproveitei e passei a língua naquele cuzinho quase lisinho. Ela novamente gemeu baixinho. Depois de mais algumas chupadas e lambidas, eu abaixei a cueca e me preparei pra meter o pau naquela buceta já lambuzada. Mas nesse momento ela levantou a cabeça e falou. “espere aí, você não acha que eu vou ver um pau depilado, coisa que eu nunca vi antes, e vou perder a chance de dar uma boa chupada. Levantou-se, me jogou na cama, foi até o armário e pegou um vibrador. Voltou, deitou do meu lado, começou a passar o vibrador na buceta e chupar o meu pau. Chupou durante mais ou menos 15 minutos. Lambia, chupava e alisava. Quando ela metia inteiro na boca eu ia ao delírio. Ela, percebendo que eu já estava quase explodindo, e que não negaria nada, começou a lamber também o meu saco enquanto batia uma punhetinha pra mim. Não vou negar que achei estranho quando ela passou a língua no meu cú. Mas, eu estava muito excitado e deixei que chupasse.
Nessa hora ela já tinha enfiado o vibrador na buceta e não estava mais mexendo nele. Só se preocupava em me chupar e bater uma punheta muito gostosa. Derrepente ela deu uma baita cuspida no meu pau, e aproveitando que a saliva foi escorrendo, enfiou o dedo no meu cú. Mandei que parasse imediatamente, ela tirou o dedo e disse “relaxa e deixa que eu faço o resto” meio contra a vontade, tentei obedecer. Então, ela continuou punhetando e chupando. Quando percebeu que eu já estava. Mais relaxado, voltou a meter o dedo no meu cú. Dessa vez, mesmo um tanto desconfortável eu não esbocei reação, e pra minha surpresa, em pouco tempo eu estava sentindo prazer com tal estimulação. Pedi que ela se virasse e ela obedeceu, virou-se e posicionou a buceta na minha cara, ficando de quatro  com a minha cabeça entre as pernas. Então eu mordi a base do vibrador e comecei a puxar e empurrar naquela bucetinha ensopada de tesão. Percebi que ela também estava com o cuzinho piscando de tesão, então, tirei o vibrador da buceta, meti a língua em seu lugar e usei o mesmo pra arregaçar aquele cuzinho. Fui metendo devagarzinho e ela deu mais um daqueles gemidos. Mas, dessa vez ela gemeu alto e deu uma piscada mais forte. Percebi também que a buceta ficou ainda mais molhada, então ela pegou o vibrador com a própria mão e começou a meter mais rápido e gemer mais alto. Quando tirou o vibrador do rabo, ficou um buraco lindo. Enquanto eu me distraí com o buraquinho dela, a safada meteu o vibrador no meu cú e meteu o meu pau inteirinho na boca, até na garganta, chegou a fazer ânsia de vômito. Cinco ou seis metidas na garganta dela com aquele vibrador na minha bunda e eu gozei. Enchi a boca dela de porra e ela tratou de engolir tudinho. Deixou o meu pau limpinho. Como já é sabido, depois que o homem goza, perde o tesão. Então mandei que parasse com o vibrador. Levantei e fui o banheiro, quando voltei ela estava deitada na cama com os olhos fechados, cheguei perto bem devagar e bati com o cacete na cara dela, coloquei ela de quatro, peguei o vibrador, meti na buceta dela e coloquei a regulagem no máximo. Ela voltou a se retorcer e gemer. Daí comecei a alisar com a cabeça do meu pau na porta do cuzinho dela. Quando comecei a meter, ela já não conseguia mais conter os gemidos. Então não agüentou o meu pau entrando e saindo do cuzinho e o vibrador trabalhando na potência máxima dentro da bucetinha e gozou.
Quando percebi que o prazer dela estava no ápice. Bombei mais e mais forte até que gozei denovo, enchendo aquele cuzinho de porra. Então tomamos banho juntos, eu peguei a calcinha rasgada pra guardar de recordação e fui pra minha casa. Agora , quando estou sozinho em casa, cheiro a calcinha rasgada e bato uma punheta pensando na sogra. E cada vez que vamos na casa dela, eu sempre dou um jeitinho de ir no banheiro pra ver se tem alguma calcinha dela pendurada lá.
Enviado via iPhone

9 Comentários para “Tirando o atraso com a sogra”

  1. O tarado Says:
    E aí pessoal, o que acharam desse conto. É a primeira vez que escrevo. Na verdade só escrevi porque estava com isso engasgado sem poder contar pra ninguém.
  2. felipe Says:
    MUITO BOM! MANDE MAIS SOBRE SEUS CONTOS
  3. clayton Says:
    valeu aí,agora é só administrar que vai ter buceta sempre.
  4. Justão Says:
    hummm…. Como assim, você arrancou a calcinha dela com os dentes se ela já estava sem ????? hummmm
  5. marcos Says:
    O que você gostou mesmo foi da lingua, dedo e vibrador no cu, manda confirmação para o meu e-mail que faço voce gozar muito mais com a minha vara de 19 x 7 nno teu rabo
  6. O tarado Says:
    Desculpe Justão. Mas, se ler com atenção, vai ver que ela estava vestindo a calcinha branca.
  7. felipe Says:
    gostaria de entrar em contato com vc , to loko pra comer minha sogra
  8. sexoa Says:
  9. loko da leste Says:
    meu acho q vc gosto mais do vibrador no seu cu do q cumer a sua sogra rs

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing