Tirei o cabaço do cuzinho da japinha

Olá, vou usar o nome de Carlos, tenho 33 anos, casado, alto, moreno, malho em acadêmia e apesar de não ser bonito, meu porte atlético agrada a mulherada. Trabalho no processo documentação fiscal de uma empresa de logística e no final do ano passado foi contratada uma Analista de TI que me deixou louco, Harumi é a tipica japonesa, quetinha, baixinha – 1,50m, magrinha, seus seios são salientes e pontudos, ela parece de louça de tão branquinha. Tenho o habito de ficar até mais tarde no trabalho por conta desse transito louco de São Paulo e um dia de Janeiro estava eu no meu serão lá pelas 20:00h quando ouço um barulho no corredor… vou verificar e está Harumi dentro da sala de materiais de escritório tentando pegar uma pasta AZ na prateleira mais alta… prontamente me ofereci para ajudar e ao me esticar todo pegando a pasta deixei evidente meu corpo com musculos bem definidos… nisso Harumi fez o seguinte comentário: – Como é bom saber que fico até mais tarde na Empresa e não estou só com os vigilantes… tem um homem forte e cavalheiro. Isso foi a deixa para minha investida… – Sabe que eu acho a orientais muito sexy… sua face ficou corada e aproveitei para me aproximar e tocar seus cabelos pretos, lisos e compridos, sussurando em seu ouvido…você é uma delicia! (tudo podia acontecer, um tapa na cara, gritos para alertar os vigilantes, uma denúncia por assédio no dia seguinte) e ela retribuiu com um lindo sorriso… me atrevi a um beijo e fui correspondido. Fechei a porta do Almoxarifado e abri a blusa de Harumi, afastando o sutien e comecei a mamar em suas tetas, mordiscando seus bicos escuros… o clima esquentou e nos livramos das roupas… nus deitamos sobre o carpete e demos inicio a um fantastico 69, onde me deparei com uma xana peluda mas bem cuidade, pelo aparados nas laterais deixando uma larga faixa negra sobre a gruta do paraiso… sua xoxota perfumada de grelo saliente e um clitoris redondinho que lhe transmitia todo o tesão ao ser lambido. Quando percebi que minha gueixa havia gozado, a coloquei debruçada na prateleira e a comi de costas, enfiando minha vara (18 cm de bom calibre) em sua buceta e ritmadamente indo e vindo. Seu gemidos me deixavam louco, acelerei e gozei fartamente dentro da japinha. Ficamos nos beijando e dando amassos até que me refiz e com o pau duro novamente, falei para Harumi que queria meter em seu cuzinho… ao que ela relutou, confeçando ter medo e ser virgem no buraquinho… Peguei um pote de vasilina em pasta (usado para lubrificar maquinas copiadoras), lambuzei seu cuzinho e falando sacanagem para excita-la fui metendo um dedo, depois outro e derrepente substitui os dedos pela cabecinha da minha rola, num determinado momento a japinha veio com tudo para tráz enterrando minha pica até meu saco bater em sua bunda… momento em que comecei a domar aquela safada com estocadas fortes e fundas até que gozei deliciosamente; ao retirar a pica de seu cú, escorreu um misto de porra com sangue devido a violência da trepada. Somos namorados até hoje.

3 Comentários para “Tirei o cabaço do cuzinho da japinha”

  1. jose Says:
    estar ate tarde no trabalho da os seus beneficios
  2. francis Says:
    realmente e muito sexy as orientais sou louco por uma
  3. Chris nissei Says:
    Quando vi o título tirei o cabaço do cuzinho da japinha, pensei que era meu ex patrão quem havia escrito. A diferença é que na primeira vez foi numa cama de motel. Depois, é lógico que aconteceu algumas vezes no escritório mesmo. Perdi as contas de quantos boquetes eu fiz, mas eu sempre gostei disso. O pior era mesmo quando ele me enrabava em pé no banheiro. Doía pacas!!! Toda vez que eu negava o cabacinho, ele me levava pro banheiro. Acabei cedendo e fomos amantes por mais de 2 anos. Só posso dizer uma coisa: era uma delícia!!!!

Deixe Um Comentário

WP-SpamFree by Pole Position Marketing